sicnot

Perfil

Lusa

Christine Lagarde diz que países emergentes devem preparar-se para subida dos juros nos Estados Unidos

Os mercados emergentes devem preparar-se para o impacto de uma subida das taxas de juro nos Estados Unidos, alertou hoje a diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, durante uma visita à Índia.

© Osman Orsal / Reuters

Lagarde falava em Bombaim, onde se reuniu com o governador do banco central da Índia, Raghuram Rajan, e considerou que o alarme causado em 2013 nos países emergentes quando a Reserva Federal (Fed), banco central norte-americano, sinalizou o início da redução do seu programa de estímulos, poderá repetir-se.

"Mesmo que este processo seja corretamente gerido, a provável volatilidade nos mercados financeiros pode provocar um aumento de riscos para a estabilidade", advertiu.

"Os mercados emergentes devem preparar-se com antecedência para enfrentarem a incerteza", disse Lagarde.

A subida das taxas de juro por parte da Fed tem sido apontada como provável para os próximos meses, esperando-se que na quarta-feira, no final de uma reunião de dois dias do banco central dos EUA, surjam sinais sobre a normalização da sua política monetária, depois de manter as taxas de juro próximas de zero desde 2008.

"O perigo é que as vulnerabilidades acumuladas durante o período de uma política monetária muito flexível possam expandir-se rapidamente quando se revertem essas políticas, criando uma substancial volatilidade nos mercados", afirmou Lagarde.

Lusa
  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.