Última Edição

0
0:05

Última Edição

1
0:54

Cavaco Silva diz que nunca fez declarações sobre o BES

2
1:45

Paula Teixeira da Cruz diz que as escutas ilegais são um flagelo

3
2:06

Paulo Portas diz que é um erro aproximar a situação portuguesa à grega

4
1:21

Risco de pobreza em Portugal volta a aumentar

5
2:07

Ordem e sindicatos médicos contra internamentos "indignos" em Gaia

6
1:36

Previsões de chuva, ventos fortes e neve para todo o país até este sábado

7
1:29

Vento arranca parte do telhado de unidade hoteleira na Serra da Estrela

8
2:43

Canceladas as negociações de paz previstas para hoje na capital da Bielorrússia

9
1:04

Pelo menos 61 mortos numa explosão numa mesquita xiita, no Paquistão

10
0:55

Jesus diz que Figo tem o perfil certo para presidente da FIFA

11
1:11

Nani cumpre jogo de castigo e falha deslocação do Sporting a Arouca

12
1:37

Treinador do Real Madrid desmente que o joelho de Ronaldo continue a dar problemas

13
2:38

Novo álbum de Diana Krall

14
1:50

Filme sobre relação entre aluno e professor de música já estreou em Portugal

22:18 12.04.2012

Polícia sérvia recupera quadro de Cézanne furtado e detém quatro suspeitos

REUTERS

A polícia sérvia anunciou hoje a descoberta,  em Belgrado, de um quadro de Paul Cézanne, furtado há quatro anos na Suíça,  e a detenção de quatro suspeitos sérvios. 

A descoberta, hoje divulgada, foi feita na quarta-feira, noticiou a  agência AFP. O quadro "Jovem Rapaz com Colete Vermelho" (1888-1889), cuja autenticidade  foi confirmada por um perito da Suíça, está avaliado em cem milhões de euros,  declarou aos jornalistas o procurador Miljko Radisavljevic. 

A tela foi furtada, em fevereiro de 2008, da coleção E.G.Bhrle, de  Zurique, ao mesmo tempo que outras três, de Edgar Degas, Vincent van Gogh  e Claude Monet, recuperadas em 2008 e 2009. 

O furto foi considerado o maior de sempre do género efetuado na Europa. A pintura de Cézanne foi descoberta dentro do forro do tejadilho de  um carro, depois de a polícia ter seguido a pista de um comprador, que ia  pagar pela tela três milhões de euros, verba que, em grande parte, já tinha  sido dada aos criminosos.  

No momento da detenção dos quatro suspeitos, com cadastro, a polícia  apreendeu armas e munições, bem como 1,5 milhões de euros em dinheiro.  Um dos homens terá participado diretamente no furto e os restantes terão  sido seus cúmplices. 

 

     

 

Lusa

Comentários

ATENÇÃO:ESTE É UM ESPAÇO PÚBLICO E MODERADO. Não forneça os seus dados pessoais (como telefone ou morada) nem utilize linguagem imprópria.
Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Comentários

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

Cultura

Publicidade

Agora

Inquérito

Facebook

Mais Populares

CT: NEWS
X

Sabia que o seu Internet Explorer está desatualizado?

Para usufruir da melhor experiência de navegação na nossa página web recomendamos que atualize para uma nova versão. Por favor faça a atualização aqui .