sicnot

Perfil

Cultura

Harrison Ford volta a protagonizar a sequela de "Blade Runner" 33 anos depois

O ator norte-americano Harrison Ford irá protagonizar a sequela do filme "Blade Runner - Perigo Eminente" (1982), um clássico da ficção científica, que vai contar com realização do canadiano Denis Villeneuve.

© Phil McCarten / Reuters

De acordo com a Alcon Entertainment, Harrison Ford, 72 anos, voltará a ser o detetive Rick Deckard, um papel que interpretou em 1982, no filme de Ridley Scott, ao lado de Rutger Hauer.


A rodagem da sequela só começará no verão de 2016 e sobre o argumento pouco se sabe. Apenas que a narrativa acontecerá, temporalmente, várias décadas depois dos acontecimentos passados em "Blade Runner", que tem como ponto de partida uma ideia de Ridley Scott.


Baseado numa obra de Philip K. Dick, "Do androids dream of electric sheep", "Blade Runner" é um filme de culto passado numa Los Angeles futurista, em 2019, com a civilização em decadência partilhada entre humanos e "replicantes", máquinas que são clones do ser humano. 


Denis Villeneuve, que terminou recentemente a rodagem de "Sicario", com Emily Blunt, Josh Brolin e Benicio Del Toro, é autor do filme "O homem duplicado", adaptação para cinema do romance homónimo de José Saramago.


Harrison Ford terminou recentemente a rodagem do filme "The force Awakens", da saga "Guerra das Estrelas", no papel de Han Solo.


Lusa

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.