sicnot

Perfil

Cultura

Festa do Cinema Italiano recorda Sergio Leone e Federico Fellini

Filmes premiados em Cannes e em Veneza, uma retrospetiva dedicada a Sergio Leone, a Federico Fellini e a série televisiva "Gomorra" são alguns dos destaques da Festa do Cinema Italiano, que começa no dia 25, no Cinema São Jorge, em Lisboa.

1993 - Morre o cineasta italiano Frederico Fellini, 73 anos, vencedor de cinco Óscares, autor de "A Doce Vida", "Armarcord", "O Navio".

1993 - Morre o cineasta italiano Frederico Fellini, 73 anos, vencedor de cinco Óscares, autor de "A Doce Vida", "Armarcord", "O Navio".

DOUGLAS C. PIZAC

Esta mostra, dedicada ao cinema contemporâneo italiano, cumpre a oitava edição e a programação, hoje apresentada, abrirá com "As maravilhas", que a realizadora Alice Rohrwacher e a protagonista, a irmã, Alba Rohrwacher, apresentarão em antestreia em Lisboa. O filme conquistou em 2014 o grande prémio do júri em Cannes.

Alba Rohrwacher é também a protagonista de "Hungry Hearts", drama de Saverio Constanzo sobre a parentalidade em tempos modernos e que será exibido na secção "Panorama". Alba Rohrwacher, o realizador e o ator Adam Driver foram premiados no festival de Veneza.

Da programação, o diretor da Festa do Cinema Italiano, Stefano Savio, sublinhou a existência de filmes em antestreia nacional - e há ainda duas antestreias internacionais - elogiando a relação com as distribuidoras portuguesas, que asseguram a exibição comercial de várias obras.

A Festa exibirá também, e com garantia de estreia comercial, "Que estranho chamar-se Federico", documentário de Ettore Scola sobre uma das maiores figuras do cinema italiano, Federico Fellini, que morreu há vinte anos.

"O filme de Scola é uma investigação pessoal sobre a identidade fugidia do grande génio, sobre tudo aquilo que foi a sua permanência no mundo, sem certezas nem nostalgias", afirma a organização.

O encerramento da Festa do Cinema Italiano em Lisboa acontecerá a 2 de abril, com a comédia "O rapaz invisível", de Gabriele Salvatores, sobre um adolescente que descobre que o fato que comprou tem o poder de o tornar invisível. 

Stefano Savio destaca ainda uma retrospetiva dedicada a Sergio Leone, figura de proa do "western spaghetti", em parceria com a Cinemateca Portuguesa, e que inclui uma versão em cópia restaurada de "Era uma vez na América" e de "O bom, o mau e o vilão". 

 A Festa do Cinema Italiano abre uma janela para a produção televisiva e exibirá na íntegra "Gomorra", a série de Stefano Sollima, Francesca Comencini e Claudio Cupellini, baseada na obra homónima de Roberto Saviano.

O programa inclui ainda o recente filme "Terra da fraternidade", documentário luso-italiano de Lorenzo d'Amico De Carvalho, sobre Portugal, a crise económica e a participação cívica dos portugueses nas manifestações ocorridas nos últimos quatro anos.

A organização destaca igualmente a exibição, pela primeira vez em Portugal, da nova cópia restaurada digitalmente de "Cinema Paraíso", premiado filme de Giuseppe Tornatore.

A secção competitiva contará com "Almas negras", de Francesco Munzi, "As belas coisas", de Agostino Ferrente e Giovanni Piperno, "Incompreendida", de Asia Argento, "Com a graça de Deus", de Edoardo Winspeare, "Mais escuro que a meia-noite", de Sebastiano Riso, e "Short skin", de Duccio Chiarini.

O júri integra Ana Sousa Dias, Lidia Ramogida e Francesco di Pace.

Pela primeira vez, a mostra terá programação infantil, intitulada "Piccolini", focada em algumas figuras conhecidas, nomeadamente Pinóquio, Topo Gigio e Calimero.

Depois de Lisboa, a Festa do Cinema Italiano segue para o Porto (de 09 a 12 de abril), Coimbra, Loulé e Funchal. Está previsto ainda que chegue a Angola, Moçambique e Brasil. 

A Festa do Cinema Italiano é organizada pela Associação Il Sorpasso.



Com Lusa
  • "Às vezes o senhor primeiro-ministro irrita-me um bocadinho"
    2:05

    País

    O Presidente da República disse esta quinta-feira de manhã que António Costa é "irritantemente otimista" por teimar em "ver violeta-rosa onde há roxo". Marcelo Rebelo de Sousa recordou ainda Mário Soares numa aula no Colégio Moderno, em Lisboa.

  • Montenegro nunca será candidato contra Passos
    0:50
  • Cientistas testam útero artificial em cordeiros prematuros

    Mundo

    Um grupo de cientistas desenvolveu um útero artificial - o Biobag - que se assemelha a uma bolsa de plástico e que ajuda no desenvolvimento de cordeiros prematuros. O método foi testado nestes animais mas os cientistas do Hospital Pediátrico de Filadélfia, nos Estados Unidos, garantem que poderá vir a ser utilizado também em bebés que nascem prematuros.

  • Exame ao sangue descobre cancro um ano antes do reaparecimento

    Mundo

    Uma equipa de investigadores britânicos descobriu uma maneira de identificar o regresso do cancro, com um ano de antecedência. Através de um exame ao sangue, a equipa conseguiu identificar os primeiros sinais da doença, uma série de células invisíveis ao raio-X e à TAC. A descoberta pode vir a permitir tratar o cancro mais cedo e, como resultado, poderá aumentar as chances de o curar.

  • Casados há 69 anos, morrem de mãos dadas com 40 minutos de diferença

    Mundo

    Isaac Vatkin, de 91 anos, morreu cerca de 40 minutos depois de Teresa, de 89 anos, no passado sábado no Highland Park Hospital, no estado norte-americano Ilinóis. "Não queríamos que fossem embora, mas não podíamos pedir que partíssem de melhor maneira", afirmou o neto William Vatkin. O casal morreu no hospital poucos dias depois de celebrarem 69 anos de casados.

  • Trump cria linha de apoio a vítimas de "extraterrestres criminosos"

    Mundo

    Quando o Governo norte-americano usa o termo "extraterrestre criminoso", refere-se a alguém que não é cidadão dos Estados Unidos da América e que foi condenado por um crime. Quando a mesma expressão é usada pelos utilizadores do Twitter, o significado é completamente diferente. Os internautas pensam na série Ficheiros Secretos e em discos voadores. Por isso, o lançamento de uma linha telefónica, por parte da Casa Branca, para as vítimas de "extraterrestres criminosos" só podia dar em confusão.