sicnot

Perfil

Cultura

Áustria evita entregar obra-prima de Klimt roubada pelos nazis

Uma das mais preciosas obras de arte da Áustria, o Friso de Beethoven, ficará por agora no país, depois de especialistas terem hoje rejeitado o pedido de restituição dos descendentes dos ex-proprietários, judeus a quem os nazis a roubaram.

© Heinz-Peter Bader / Reuters

O Conselho Consultivo para a Restituição de Arte "recomendou por unanimidade a não-devolução do 'Friso de Beethoven', de Gustav Klimt, aos herdeiros de Erich Lederer", disse o presidente daquele organismo, Clemens Jabloner, à imprensa em Viena.

O fresco, com 34 metros de comprimento, dois metros de altura e pesando várias toneladas, é considerado uma das principais obras-primas da 'art nouveau' vienense do início do século XX.

O painel de especialistas rejeitou os argumentos de que uma proibição de exportação tinha obrigado Lederer a vender a obra ao Estado austríaco em 1972, ao preço classificado pelos seus herdeiros como 'de saldo' de 15 milhões de xelins ou cerca de 750.000 dólares (691.000 euros).

Mas Marc Weber, um advogado do escritório suíço de advogados Lanter Rechtsanwaelte, que representa alguns dos herdeiros, disse à agência de notícias francesa, AFP, que o painel de especialistas tinha "misturado os factos".

"Estamos agora a considerar a hipótese de levar o caso deles ao Tribunal Europeu dos Direitos Humanos e/ou para o dos Estados Unidos", disse Weber.










Lusa
  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.