sicnot

Perfil

Cultura

ModaLisboa na zona do Terreiro do Paço entre sexta-feira e domingo

A 44.ª edição da ModaLisboa, na qual serão apresentadas coleções para o próximo inverno, decorre entre sexta-feira e domingo em vários espaços da zona do Terreiro do Paço, sob o tema "Curiosier".

Filipe Faísca é um dos designers de moda a abrir a edição deste ano

Filipe Faísca é um dos designers de moda a abrir a edição deste ano

Segundo informação da organização, os desfiles arrancam na sexta-feira, às 18:00, no Pátio da Galé, com o Sangue Novo, projeto destinado a jovens finalistas de cursos de Design de Moda ou que estejam a iniciar a sua marca, em que serão apresentadas propostas de Banda (Tiago Loureiro e Aloísio Rodrigues), Cristina Real, David Catalán, Duarte (Ana Duarte), Inês Duvale, M HKA (Felícia Macedo e Alexandre Pereira), Patrick de Pádua, Patrícia da Costa, Rúben Damásio e Tânia Fonseca.

No mesmo dia, serão apresentadas, também no Pátio da Galé, as coleções de Ricardo Andrez e Dino Alves e, nos Paços do Concelho, as de Olga Noronha e Catarina Oliveira, que nesta edição 'saltam' do Sangue Novo para a plataforma LAB, dedicada aos novos talentos.

Para sábado estão agendados os desfiles de Valentim Quaresma, na Casa da Balança da Marinha Portuguesa, do polaco Dawid Tomaszewski, o convidado desta edição, de Luís Carvalho, de Ricardo Preto, de Alexandra Moura, de Miguel Vieira, da What's Next, de Aleksandar Protic e de Carlos Gil, todos no Pátio da Galé.

Domingo é o dia dos estreantes desta edição, os Awaytomars, inseridos na plataforma LAB, e da angolana Nadir Tati. Os primeiros, tal como Nair Xavier, que também 'saltou' do Sangue Novo para a LAB, apresentam a coleção na Casa da Balança. O desfile de Nadir Tati, tal como os de Filipe Faísca, Kolovrat, Saymyname, Nuno Gama e Pedro Pedro, decorre no Pátio da Galé.

Mas a ModaLisboa é mais do que desfiles, que são acessíveis apenas por convite.

Nesta edição, regressa o Wonder Room, uma 'pop-up store' (loja temporária) de marcas nacionais, que terá as portas abertas ao público no espaço do BPI na Praça do Município, de sexta a domingo entre as 15:00 e as 21:00.

Ali será possível ficar a conhecer e adquirir o trabalho de marcas como a Alfamarama, Bohemian Swimwear, Cortebel, DCK, Fulana Beltrana Sicrana, Wasted Rita e Saccus, bem como de participantes no desfile Sangue Novo.

De regresso está também a "Workstation", uma exposição fotográfica que vai sendo montada ao longo dos três dias de ModaLisboa. 

Entre sexta-feira e domingo, os fotógrafos Gonçalo Borges Dias, Gonçalo Villaverde e Rita Carmo irão registar momentos desta edição, que poderão ser vistos na Sala do Risco, no Pátio da Galé.

Apesar de a ModaLisboa arrancar na sexta-feira, na quinta-feira há "Fast Talks", um "espaço de reflexão sobre os processos inerentes à criação e sobrevivência da marca", entre as 18:00 e as 20:00, no Salão Nobre dos Paços do Concelho.

O debate, moderado pelo jornalista Luís Pedro Nunes, conta com a participação de Alfredo Orobio, da Awaytomars, de André Leal, da André Opticas, da artista e designer Joana Astolfi, de Paulo Macedo, da Vogue Portugal, da diretora de marketing da Parfois, Susana Coerver, e da relações públicas Xana Nunes.

Esta edição da ModaLisboa volta a contar com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, que, além da cedência de espaços, contribui com uma verba.

A 30 de janeiro do ano passado foi aprovado um novo protocolo de cooperação entre a Câmara e a Associação ModaLisboa, que prevê a realização de seis edições (duas em 2013, duas em 2014 e duas em 2015).

O financiamento da autarquia a esta edição, tal como na anterior, é de 317.500 euros.


LUSA
  • Alianças do PS marcam discursos no Congresso do PS
    2:51
  • Souto de Moura feliz com distinção na Bienal de Arquitetura de Veneza
    1:10
  • "Sonho com um futuro melhor", o desejo de um jovem sírio em Portugal
    2:12

    País

    Mais de 50 jovens sírios chegaram esta madrugada a Lisboa, para iniciarem o novo ano letivo, em Portugal. Sonham com um futuro melhor. Sonham com uma educação melhor. Os 54 estudantes vieram ao abrigo do programa lançado pelo antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, que nos últimos anos já deu uma nova oportunidade a cerca de 200 alunos. Depois de um curso intensivo de português durante três meses, os jovens vão iniciar o ano letivo em vários pontos do país.