sicnot

Perfil

Cultura

Leilão de gravuras de Paula Rego é oportunidade para obter "pedaço da história de arte"

O leilão das gravuras de Paula Rego é uma oportunidade para adquirir um "pedaço da história da arte contemporânea", afirmou hoje à Lusa a especialista em obra gráfica da Christie's, em Londres, Lucia Tro Santafe.

Paula Rego

Paula Rego

AP

"(Paula Rego) é uma grande artista contemporânea e um dos grandes nomes da cena contemporânea e creio que os quadros dela são muito procurados. As gravuras têm obviamente preços mais acessíveis, porque são edições, mas são grandes obras de arte. Ela é uma grande artista gráfica e ela põe imenso esforço na sua produção. É certamente um bom investimento, mas é também um pedaço de história de arte. Ela tem um estilo muito próprio e não se compara a ninguém, não pertence a nenhuma escola. Ela é única, é a Paula Rego", disse hoje à agência Lusa Lucia Tro Santafe, especialista em obra gráfica moderna e contemporânea.

A leiloeira britânica tem atualmente em leilão, exclusivamente na internet, 54 lotes da obra gráfica da artista portuguesa radicada no Reino Unido, que abrangem mais de 30 anos de trabalho e que são uma faceta importante da pintora. 

"Nos anos 1980 começou a fazer gravuras e, desde então, tem produzido muitas, começando por águas fortes e águas tintas e, depois, desenvolvendo outras técnicas como litografia. É muito importante na sua obra, porque ela explora todos os temas como contos de fadas e histórias que não faz nos quadros", vincou Lucia Tro Santafe. 

As peças, que fazem parte da coleção privada de um português, contemplam algumas edições de obras raras ou esgotadas, nomeadamente as "Nursery Rhymes", com bases de licitação que vão das 400 libras (cerca de 540 euros) às 20 mil libras (cerca de 27 mil euros), "Pendle Witches" e "Peter Pan", assim como várias litografias da série "Jane Eyre", nomeadamente "Getting ready for the ball", "Come to me" e "Loving Berwick".

No conjunto, que constitui a maior coleção da obra gráfica da artista, segundo especialistas, está também uma série de gravuras do livro "O Vinho", de João de Melo.

"O colecionador que a reuniu é um grande admirador da obra de Paula Rego. Ele começou a colecioná-las desde o início e tentou adquiri-las à medida que eram publicadas", disse a especialista da leiloeira, que enfatizou tanto as referências portuguesas como inglesas de Paula Rego.

"Ela vem da tradição portuguesa e usa o seu passado, em particular o tempo em que cresceu em Lisboa e a avó e a tia lhe contavam histórias, quando era criança. [Paula Rego] usa esse passado para desenvolver as séries. Mas, ao mesmo tempo, também tem um fascínio pela literatura inglesa", explicou. 

A pintora portuguesa começou a desenhar ainda criança e partiu para a capital britânica com apenas 17 anos, para estudar na Slade School of Fine Art.

Em Londres conheceu o futuro marido, o artista inglês Victor Willing, falecido em 1988, cuja obra Paula Rego já mostrou por várias vezes no museu Casa das Histórias, em Cascais, que detém um acervo de obras da autora.

Na pintura de Paula Rego surgem muitas imagens típicas da infância, por vezes de cariz "fetichista" e até traumáticas, relacionadas com a violência e os animais, que são muitas vezes os protagonistas da sua linguagem pictórica.

Nas últimas décadas, a pintora tem abordado questões políticas, como o abuso de poder, e sociais, como o aborto, entre outros temas do universo feminino.

Paula Rego, que em janeiro completou 80 anos, foi distinguida em 2010 pela rainha Isabel II, com o grau de Oficial da Ordem do Império Britânico, pela sua contribuição para as artes.

A licitação deste leilão da Christie's, que decorre exclusivamente online, "para alcançar uma audiência maior", segundo a leiloeira, teve início no passado dia 10 de março e vai decorrer até quinta-feira.

As obras estão expostas até terça-feira, na galeria da Christie's, em King Street, na capital britânica.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem que morreu em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • Patti Smith engana-se na música de Bob Dylan durante cerimónia dos Nobel
    1:49

    Mundo

    Os prémios Nobel deste ano já foram entregues. Bob Dylan não compareceu à entrega do galardão da Literatura e fez-se representar pela amiga Patti Smith, que teve um bloqueio enquanto cantava "A Hard Rain's A-Gonna Fall" do músico. O Presidente da Colômbia Juan Manuel dos Santos foi distinguido com o Nobel da paz pelo acordo que alcançou com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia.

  • CIA acredita que Trump foi ajudado por piratas informáticos russos
    1:24

    Eleições EUA 2016

    As eleições nos Estados Unidos da América já terminaram e o Presidente está eleito. Contudo, Barack Obama quer saber se os russos tentaram mesmo influenciar o voto e ao mesmo tempo perceber o que os serviços secretos aprenderam com todas as fugas de informação durante a campanha. Já a CIA diz não ter dúvidas: para os serviços secretos norte-americanos, Donald Trump foi ajudado por piratas informáticos.