sicnot

Perfil

Cultura

Mulher de Yanis Varoufakis na 18.ª Bienal de Cerveira

Danae Stratou, casada com o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, é uma das artistas convidadas a participar na 18.ª edição da Bienal de Cerveira, de 18 de julho a 19 de setembro, anunciou esta terça-feira a organização. 

Danae Stratou, casada com o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, é uma das artistas convidadas a participar na 18.ª edição da Bienal de Cerveira, de 18 de julho a 19 de setembro. (Arquivo)

Danae Stratou, casada com o ministro grego das Finanças, Yanis Varoufakis, é uma das artistas convidadas a participar na 18.ª edição da Bienal de Cerveira, de 18 de julho a 19 de setembro. (Arquivo)

© Kostas Tsironis / Reuters

O programa foi apresentado durante a inauguração de uma exposição com obras da coleção do Museu Bienal de Cerveira, na Sociedade Nacional de Belas Artes, em Lisboa, onde a mostra fica até 17 de abril.

Em declarações à agência Lusa, o vice-presidente da Fundação Bienal de Cerveira, Henrique Silva, indicou que Danae Stratou irá apresentar um trabalho em vídeo e texto dedicado ao tema da globalização, e Margarida Reis, com trabalhos na área da tapeçaria, será outra das artistas convidadas.

O arquiteto Alcino Soutinho e o artista plástico Eurico Gonçalves serão homenageados nesta edição, segundo o responsável.

A Bienal Internacional de Arte de Cerveira, a mais antiga do país, que se realiza desde 1978 em Vila Nova de Cerveira, distrito de Viana do Castelo, tem recebido, nas últimas edições, entre 80 mil a 90 mil visitantes, para ver obras de cerca de 250 artistas portugueses e estrangeiros.

"Olhar o passado para construir o futuro" será o tema da edição deste ano, e visa "identificar os saberes e tradições da região para apresentar soluções de identificação contemporânea".

O vice-presidente sublinhou que os objetivos da bienal se mantêm desde a sua criação: "Oferecer um local de encontro, debate e investigação de arte contemporânea, num programa concertado com a Galiza e o ensino superior a nível europeu".

Questionado sobre a evolução do certame, Henrique Silva avaliou que "a estrutura montada está consolidada e há tempo para a preparação, mantendo o nível de capacidade financeira e de conhecimento".

Com um orçamento anual que ronda os 500 mil euros, a bienal envolve um concurso internacional aberto a artistas portugueses e estrangeiros, cujas inscrições deste ano terminaram a 14 de março, e a participação de 15 instituições do ensino superior das áreas artísticas.

Atribui em todas as edições um primeiro prémio, um prémio revelação e, este ano, terá um prémio do Instituto Português do Desporto e Juventude para um artista com idade até 30 anos. Os valores deste prémio ainda não estão definidos.

Além da exposição das obras, o programa do certame vai incluir conferências, debates, ateliês, visitas guiadas e espetáculos de luz e som.

De acordo com a fundação, a atual mostra do acervo do museu deverá ser apresentada em 2016 em Santiago de Compostela, em Espanha.

Intitulada "Diálogos com as obras do Museu Bienal de Cerveira", a mostra tem o apoio do Programa Operacional da Região Norte.

Nesta exposição estão representados, entre outros, os artistas Ana Hatherly, José Rodrigues, Justino Alves, Ana Vidigal, Ângelo de Sousa, Cabrita Reis, Pedro Calapez, Costa Pinheiro, Pedro Casqueiro, David de Almeida, Renan Vieira Andrade, Eduardo Nery, Elieni Tenório, Scoditti e Fátima Mendonça.

O acervo do Museu de Arte Contemporânea de Cerveira ronda atualmente as 500 obras.
Lusa
  • Curiosidades sobre o Mundial da Rússia
    3:08
  • Ronaldo no País dos Sovietes: Algumas curiosidades
    1:54
  • O choro intenso de Neymar explicado pelo próprio
    0:51
  • A queda aparatosa do selecionador do Brasil
    0:05
  • Dia de limpezas em Chaves após noite de chuva intensa e queda de granizo
    2:44
  • Athanasia, uma mulher sem medo das alturas
    0:35

    Mundo

    É grega, chama-se Athanasia Athineau, tem 29 anos e pertence à unidade de forças especiais da Grécia. O salto que podemos ver é de 10 mil pés, mas Athanasia faz também saltos de 30 mil. Neste caso, caíu a uma velocidade de 250 quilómetros por hora antes de abrir o pára-quedas.

  • Talheres de Hitler vendidos por 14 mil euros

    Mundo

    Um conjunto de duas facas, três colheres e três garfos de prata, que pertencia a Adolf Hitler, foi vendido em Dorset, Inglaterra, pelo valor de 12.500 libras (aproximadamente 14.200 euros). O serviço de talheres foi criado no âmbito das celebrações do 50.º aniversário do ditador nazi.

    SIC