sicnot

Perfil

Cultura

ONU divulga lista de músicas para assinalar o Dia Internacional da Felicidade

As Nações Unidas divulgaram hoje um conjunto de músicas que respondem à pergunta sobre como soa a felicidade, para assinalar o Dia Internacional da Felicidade.

© Reuters Photographer / Reuter

A lista, elaborada com base na sugestão de cidadãos e de várias celebridades, que pode ser ouvida gratuitamente na Internet, inclui temas de cantores como James Brown, Coldplay, Pau Casals, Louis Armstrong, Bob Marley, Michael Jackson ou Pharrel Williams.

Segundo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, o objetivo da iniciativa é utilizar a "linguagem universal da música para manifestar solidariedade para com milhões de pessoas que sofrem no mundo".

"Alcançar a felicidade é algo muito sério", sublinhou Ban Ki-Moon na mensagem divulgada por ocasião do Dia Internacional da Felicidade, que se celebra hoje pela terceira vez desde 28 junho de 2012, quando foi estabelecido pela Assembleia-Geral da ONU.

"Paz, prosperidade e vidas dignas para todos é o que procuramos. Queremos que todos os homens, mulheres e crianças usufruam dos direitos humanos e que todos os países conheçam a paz", acrescentou o secretário-geral da ONU.

Este ano, o Dia Internacional da Felicidade fica marcado por guerras que provocaram números recorde de refugiados e deslocados internos.

Apesar de a felicidade ser muito complicada de quantificar, há zonas no mundo onde a população vive com maior satisfação do que outras, e à frente de todas está a América Latina.

Segundo um estudo divulgado esta semana pela consultora norte-americana Gallup de pesquisa de mercado, os dez países com mais emoções positivas encontram-se na América Latina. 

A lista é liderada pelo Paraguai, seguido da Colômbia, Equador, Guatemala, Honduras, Panamá, Venezuela, Costa Rica, El Salvador e Nicarágua.

No extremo oposto da lista estão o Sudão, Tunísia, Bangladesh, Sérvia e Turquia.

Lusa
  • "É evidente que não fecho a porta ao Eurogrupo"
    1:38

    Economia

    O ministro das Finanças diz que não fecha a porta ao Eurogrupo. A declaração é feita numa entrevista ao semanário Expresso. No entanto, Mário Centeno deixa a ressalva que qualquer ministro das Finanças do Eurogrupo pode ser presidente.

  • Trump adia decisão sobre permanência nos acordos de Paris
    1:48
  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14