sicnot

Perfil

Cultura

Sokolov leva obras de Bach, Beethoven e Shubert à Casa da Música

O pianista russo Grigori Sokolov regressa terça-feira à Sala Suggia da Casa da Música, no Porto, com um repertório constituído pelas obras-primas de Bach, Beethoven e Shubert.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

"Grigori Sokolov é considerado um dos maiores pianistas do mundo. A sua singular personalidade e técnica permitem-lhe retirar do piano um conjunto imenso de sonoridades. Tem uma paleta de cores ilimitada, uma imaginação espontânea e um controlo fantástico das linhas melódicas", assim o descreve a Casa da Música, que acolhe o artista em mais um ciclo de piano.

E porque em cada regresso àquela sala de espetáculos, o pianista "apresenta programas novos, constituídos por grandes obras-primas do repertório pianístico, que interpreta num estado de perfeição raro de alcançar", Grigori Sokolov senta-se terça-feira ao piano para interpretar Bach, Beethoven e Shubert.

O recital, marcado para as 21:00, incluirá a "espetacular" Partita n.º 1 em Si bemol maior de Johann Sebastian Bach, uma das "mais célebres obras para tecla" do compositor, "talvez pela frescura e elegância de todos os seus andamentos, bem como pelos recursos técnicos com diversos cruzamentos de mãos", refere comunicado.

Ainda na primeira parte, o programa inclui a Sonata n.º7 em Ré maior de Ludwig van Beethoven, "a terceira de um tríptico catalogado como opus 10, conjunto dedicado à condessa Anna Margarete von Browne", acrescenta o documento da Casa da Música hoje divulgado.

A segunda parte será dedicada a Franz Schubert, com Grigori Sokolov a interpretar a Sonata para piano nº 14 em Lá menor, um tema escrito em 1823 e dos "mais populares" pelo seu ambiente "marcado por um pendor trágico, desolado e simultaneamente terno".

Six Moments Musicaux, também de Shubert, será o remate do recital, assim lembrando canções sem palavras como as "Bagatelles op. 126 de Beethoven pela variedade de sentimentos expressos, ou ainda as Bagatelas de Hummel pelas referências a temas de inspiração popular".

Lusa
  • Marcelo saúda "forma rápida" como Conselho de Ministros "tratou de tudo"
    1:03

    País

    O Presidente da República lembra que é preciso convergência de forma a adotar rapidamente as medidas mais urgentes do plano de emergência. No concelho de Tábua, Marcelo Rebelo de Sousa destacou ainda os esforços do Conselho de Ministros, mas lembrou que as medidas anunciadas são apenas o início de um processo e não o fim.