sicnot

Perfil

Cultura

Sokolov leva obras de Bach, Beethoven e Shubert à Casa da Música

O pianista russo Grigori Sokolov regressa terça-feira à Sala Suggia da Casa da Música, no Porto, com um repertório constituído pelas obras-primas de Bach, Beethoven e Shubert.

© Gonzalo Fuentes / Reuters

"Grigori Sokolov é considerado um dos maiores pianistas do mundo. A sua singular personalidade e técnica permitem-lhe retirar do piano um conjunto imenso de sonoridades. Tem uma paleta de cores ilimitada, uma imaginação espontânea e um controlo fantástico das linhas melódicas", assim o descreve a Casa da Música, que acolhe o artista em mais um ciclo de piano.

E porque em cada regresso àquela sala de espetáculos, o pianista "apresenta programas novos, constituídos por grandes obras-primas do repertório pianístico, que interpreta num estado de perfeição raro de alcançar", Grigori Sokolov senta-se terça-feira ao piano para interpretar Bach, Beethoven e Shubert.

O recital, marcado para as 21:00, incluirá a "espetacular" Partita n.º 1 em Si bemol maior de Johann Sebastian Bach, uma das "mais célebres obras para tecla" do compositor, "talvez pela frescura e elegância de todos os seus andamentos, bem como pelos recursos técnicos com diversos cruzamentos de mãos", refere comunicado.

Ainda na primeira parte, o programa inclui a Sonata n.º7 em Ré maior de Ludwig van Beethoven, "a terceira de um tríptico catalogado como opus 10, conjunto dedicado à condessa Anna Margarete von Browne", acrescenta o documento da Casa da Música hoje divulgado.

A segunda parte será dedicada a Franz Schubert, com Grigori Sokolov a interpretar a Sonata para piano nº 14 em Lá menor, um tema escrito em 1823 e dos "mais populares" pelo seu ambiente "marcado por um pendor trágico, desolado e simultaneamente terno".

Six Moments Musicaux, também de Shubert, será o remate do recital, assim lembrando canções sem palavras como as "Bagatelles op. 126 de Beethoven pela variedade de sentimentos expressos, ou ainda as Bagatelas de Hummel pelas referências a temas de inspiração popular".

Lusa
  • "Se me pergunta se estou de consciência tranquila, estou"
    2:13

    País

    O ministro Vieira da Silva assegura que aguarda com tranquilidade que a investigação em curso esclareça as alegadas irregularidades na associação Raríssimas. Alguns mecenas estão já a suspender o apoio, na sequência do escândalo que já levou a duas demissões. 

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.