sicnot

Perfil

Cultura

Edição dos 20 anos do Portugal Fashion arranca hoje em Lisboa

A 36ª edição do Portugal Fashion, que comemora os 20 anos do evento de moda, arranca hoje em Lisboa com a apresentação das coleções para a próxima estação fria dos criadores Storytailors e da dupla Alves/Gonçalves.

MIGUEL A. LOPES

Sob o tema "Reflector", o Portugal Fashion volta a começar na capital portuguesa, seguindo depois até sábado no Porto, com desfiles espalhados por diferentes edifícios da cidade.

Os Storytailors, de João Branco e Luís Sanchez, iniciam os desfiles às 19:30, no Palácio da Foz, apresentando uma coleção moldada pelas lãs e pelo algodão e inspirada em contos portugueses e venezuelanos que permitem "associações insólitas de ideias e sensações" e "esperam influenciar a imaginação de quem assiste", segundo informação da organização.

Já na Carpintaria de São Lázaro, a dupla Alves/Gonçalves encerra o primeiro dia do 36.º Portugal Fashion, às 22:30, com a apresentação de uma coleção inspirada num "ambiente sombrio, romântico e introspetivo", na qual predominam as silhuetas longas e o "maxi impera" com cores fortes.

Antes, no mesmo local, pelas 21:30, desfilam as propostas para o próximo outono/inverno da marca Hibu e da jovem criadora Carla Pontes, ambos na plataforma Bloom.

Em termos cromáticos, a Hibu vai apostar nos azuis em tons escuros e claros, nos cinzentos, no verde e no amarelo claro, cores que vão estampar tecidos como a lã, linho e o 'fleece' italiano, num "estilo urbano, desportivo e 'dark' para um cenário minimal e desconstrutivo".

A jovem designer Carla Pontes criou "Órbita", uma coleção reforçada por peças que fazem lembrar "grãos de granito, texturas e terraços", influenciada pela órbitra da Terra.

Para a edição comemorativa das duas décadas do Portugal Fashion estão programados 31 desfiles, que reúnem 17 criadores, nove marcas de vestuário, seis marcas de calçado, seis jovens designers e quatro marcas de jovens estilistas.


Lusa

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.