sicnot

Perfil

Cultura

Festa do Cinema Italiano decorre até ao dia 2 de abril em Lisboa

A realizadora italiana Alice Rohrwacher apresenta hoje, em Lisboa, o filme "O país das maravilhas", na abertura oficial da Festa do Cinema Italiano, que cumpre a oitava edição até 2 de abril, na capital.

© Agencja Gazeta / Reuters

Premiado em 2014, em Cannes, "O país das maravilhas", sobre uma família peculiar, será exibido no cinema São Jorge em antestreia nacional. Alba Rohrwacher, protagonista e irmã da realizadora, também estará em Lisboa.

Este ano, a Festa do Cinema Italiano - com uma das mais extensas programações - mostrará "Que estranho chamar-se Federico", documentário de Ettore Scola sobre uma das maiores figuras do cinema italiano, Federico Fellini, que morreu há vinte anos.

Haverá ainda uma retrospetiva dedicada a Sergio Leone, mestre do "western spaghetti", em parceria com a Cinemateca Portuguesa, e que inclui uma versão em cópia restaurada de "Era uma vez na América" e de "O bom, o mau e o vilão".

 A Festa do Cinema Italiano abre uma janela para a produção televisiva e exibirá na íntegra "Gomorra", a série de Stefano Sollima, Francesca Comencini e Claudio Cupellini, baseada na obra homónima de Roberto Saviano.

Também em cópia restaurada será exibido "Cinema Paraíso", premiado filme de Giuseppe Tornatore.

A secção competitiva contará com "Almas negras", de Francesco Munzi, "As belas coisas", de Agostino Ferrente e Giovanni Piperno, "Incompreendida", de Asia Argento, "Com a graça de Deus", de Edoardo Winspeare, "Mais escuro que a meia-noite", de Sebastiano Riso, e "Short skin", de Duccio Chiarini.

O encerramento em Lisboa acontecerá a 02 de abril, com a comédia "O rapaz invisível", de Gabriele Salvatore, sobre um adolescente que descobre que o fato que comprou tem o poder de o tornar invisível. 

Pela primeira vez, a mostra terá programação infantil, intitulada "Piccolini", focada em algumas figuras conhecidas, nomeadamente Pinóquio, Topo Gigio e Calimero.

Depois de Lisboa, a Festa do Cinema Italiano segue para o Porto (de 09 a 12 de abril), Coimbra, Loulé e Funchal.  

Lusa
  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Samsung vai vender modelos reparados do Galaxy Note 7

    Economia

    A Samsung Electronics anunciou hoje que vai vender e alugar telemóveis reparados do modelo Galaxy Note 7 depois de no ano passado a empresa ter decidido suspender a respetiva produção devido a incêndios nas baterrias de íon-lítio.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.