sicnot

Perfil

Cultura

Novo filme de animação da Pixar mostra mundo das emoções na adolescência

Os estúdios de cinema de animação da Pixar, nos Estados Unidos, estão a preparar a estreia, a 19 de junho, do filme "Inside Out", cuja produção demorou cinco anos e aborda o mundo emocional adolescente. 

© Lucy Nicholson / Reuters

Riley, uma menina de onze anos, é a protagonista da nova longa-metragem de animação, que explora as cinco emoções em batalha constante no interior da sua mente.

As emoções de Riley são lideradas pela alegria, seguida por vezes pela tristeza, o medo, a repulsa ou a raiva.

"É um filme sobre o papel das emoções nas nossas vidas e como nos ligam às outras pessoas", explicou, numa entrevista à agência noticiosa Efe, na sede dos estúdios Pixar, na Califórnia, o realizador Pete Docter, assinalando que se trata de uma obra "muito pessoal".

Explicou que a transformação pela qual passou a filha, Ellie, durante a adolescência, foi uma das fontes de inspiração deste filme, que se baseia também na sua "difícil experiência" pessoal nessa etapa da juventude.

"Os meus pais mudaram-se da Dinamarca quando eu tinha onze anos e foi muito difícil para mim", recordou Pete Docter, acrescentando que teve uma adolescência triste, sentindo-se distanciado das outras crianças e passando grande parte do tempo fechado no quarto a desenhar.

O filme - criado por uma equipa de 250 pessoas - mostra a infância feliz de Riley enquanto vive com a família no Estado de Minesota, nos Estados Unidos, e como as coisas se complicam quando a família decide mudar-se para São Francisco.

De acordo com os estúdios, "Inside Out" é muito diferente das produções da Pixar criadas até agora, porque apresenta de forma paralela o mundo real e o mundo que decorre no interior da mente de Riley.


Lusa
  • Marine devolve bandeira do Japão 73 anos depois 
    2:13

    Mundo

    Setenta e três anos depois da batalha mais sangrenta do Pacífico, um veterano dos Estados Unidos cumpriu uma promessa pessoal. Marvin Strombo devolveu à família a bandeira da sorte de um soldado japonês, morto em 1944, em Saipan, na II Guerra Mundial. 

  • Autoridades usam elefantes para resgatar pessoas das cheias na Ásia
    1:31

    Mundo

    Mais de 215 pessoas morreram nas inundações que estão a devastar o centro da Ásia, e estima-se que três milhões tiveram de abandonar as casas. As autoridades estão a usar elefantes para resgatar locais e turistas das zonas mais afetadas e avisam que há dezenas de pessoas desaparecidas.