sicnot

Perfil

Cultura

"Quando foram os anos 80?", ciclo de música, cinema e debate em Lisboa

Sessões de música comentada, uma maratona de programas de televisão, um passeio por Lisboa e um debate ajudam a mapear uma época histórica recente - a década de 1980 -, num ciclo que tem início na sexta-feira, em Lisboa.

whenwerethe1980s.com

"Quando foram os anos 80?" é o que pergunta o Instituto de História Contemporânea, organizador deste ciclo: "Trata-se de abordar um período histórico por via de uma série de iniciativas em que se procura tanto mapear o que neste campo tem vindo a ser feito, quanto abri-lo a estudos futuros".

 

É um tempo em que Aníbal Cavaco Silva foi primeiro-ministro, Portugal aderiu à Comunidade Económica Europeia, caiu o muro de Berlim, deu-se um novo impulso ao rock português - e em português -, Madonna cantava "Like a virgin" e Ana Salazar era sinónimo de vanguarda na moda portuguesa.

 

Os anos 1980 foram há 35 anos e, sendo um tempo recente, "é sempre difícil perceber quando já passou tempo suficiente para começar a fazer a história de um período". Tornam-se "num objeto simultaneamente problemático e desafiante para os historiadores", defende a organização.

 

O MUDE - Museu do Design e da Moda acolherá, nos dias 16 e 17, o colóquio central deste ciclo, que abre com o tema "Cavaquismo e Tatcherismo" e que abordará ainda, por exemplo, a política do livro e da leitura do Círculo de Leitores, a criação da primeira associação portuguesa de defesa dos direitos dos animais, a arquitetura e o urbanismo,

 

Para pensar sobre os anos 1980, sobretudo sobre o que se passou em Portugal, o ciclo contará ainda com uma sessão de música comentada - sobre tendências e movimentos daquela década -, esta sexta-feira, na Galeria Zé dos Bois, com a participação do guitarrista Tó Trips, da cantora Anabela Duarte, do crítico Rui Miguel Abreu e da radialista Ana Ferrão.

 

Haverá uma maratona dedicada às emissões de televisão nos anos 1980, no próximo fim de semana, no espaço Atelier Real (Poço dos Negros). No dia 19, o arquiteto Manuel Graça Dias fará um passeio arquitetónico por Lisboa, passando por alguns espaços emblemáticos que perduram desde os anos 1980.

 

No Museu do Fado é dada uma perspetiva internacional da década, sobretudo do ponto de vista cultural, com a participação da confederação de museus L'Internacionale.

 

O ciclo é uma iniciativa do Instituto de História Contemporânea, da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas, da Universidade Nova de Lisboa, com comissão científica de Ana Bigotte Vieira, Érica Faleiro Rodrigues, Giulia Bonali, Luís Trindade, Marcos Cardão e Tiago Monteiro.

 

Toda a programação pode ser consultada em whenwerethe1980s.com.

 

 

Lusa

 

 

  • Presidente do Tondela diz que clube foi humilhado
    1:26

    Desporto

    O presidente do Tondela participou esta segunda-feira na conferência de imprensa após o jogo da 23.ª jornada da I Liga com o Sporting. Gilberto Coimbra criticou o árbitro do encontro João Capela, e diz que o tempo de compensação dado a mais foi por uma falta que não foi assinalada sobre um jogador do Tondela, Bruno Monteiro.

  • Último golo do Sporting ao Tondela "é legal e limpinho" 
    0:41

    Desporto

    Jorge Jesus entende que a vitória desta segunda-feira do Sporting frente ao Tondela não merece contestação e destaca o facto de o árbitro ter avisado os jogadores que iria prolongar o tempo extra. Para o treinador dos leões, o golo no minuto 99' é legal. 

  • Deputados pedem medidas urgentes para travar exploração de urânio junto à fronteira
    3:06

    País

    Um projeto de exploração de urânio no município de Retortilho em Salamanca, a cerca de 40 quilómetros da fronteira portuguesa, está a causar preocupação nos dois países. Portugueses e espanhóis temem o risco de contaminação por via aérea e fluvial. Deputados portugueses visitaram o local, onde pediram medidas firmas e urgentes ao Governo para travar o projeto. As autoridades de Espanha não acionaram o mecanismo de avaliação ambiental partilhada.

  • Mulher enterrada viva no Brasil
    1:13

    Mundo

    Uma mulher de 37 anos terá sido enterrada viva no oeste da Bahia, no Brasil. A certidão de óbito aponta um choque séptico como a causa da morte, mas os ferimentos com que foi encontrada no interior do caixão indicam um possível erro. Os moradores de casas vizinhas do cemitério municipal onde Rosângela dos Santos foi enterrada ouviram gritos vindos do túmulo.

  • "Os Estados Unidos são uma sociedade de pistoleiros"
    3:47
  • Trump desafia Oprah a candidatar-se para ser derrotada

    Mundo

    Apesar de Oprah Winfrey ter excluído uma eventual candidatura às eleições presidenciais dos Estados Unidos da América, Donald Trump ainda não se esqueceu dos rumores e desafiou a apresentadora a candidatar-se em 2020. Através do Twitter, o Presidente norte-americano disse ainda que assim poderia ser "exposta e derrotada como todos os outros".

    SIC