sicnot

Perfil

Cultura

Caderno do matemático inglês Alan Turing vendido por um milhão de dólares

Um manuscrito do matemático inglês Alan Turing, retratado no filme "O Jogo da Imitação", foi vendido em leilão por um milhão de dólares, cerca de 900 mil euros.

© Bobby Yip / Reuters

O caderno de Turing, de 56 páginas, contém estudos matemáticos destinados a decifrar mensagens em código transmitidas pelos nazis na Segunda Guerra Mundial.

Alan Turing é considerado o pai da computação moderna e responsável por ter acelerado o fim da guerra. O caderno, de 1942, foi entregue ao amigo Robin Gandy, que manteve a posse do manuscrito até à morte, em 1995.

O próprio Alan Turing ter-se-á suicidado em 1954, depois de ser acusado de indecência moral, por homossexualidade, o que era crime no Reino Unido. O matemático viria a receber uma amnistia póstuma dada pela rainha Isabel II, em 2013. O novo dono do caderno de Turing quis manter-se anónimo.

  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.