sicnot

Perfil

Cultura

Bethânia com mais um concerto em Lisboa na celebração de 50 anos de carreira

Maria Bethânia vai atuar no dia 24 de maio, no Porto, e a 27 e 28 de maio, em Lisboa, para apresentar o espetáculo "Abraçar e agradecer", que celebra os 50 anos de carreira da cantora brasileira.

LAURENT GILLIERON

De acordo com a promotora Everything is New, em comunicado hoje divulgado, foi marcada uma data extra a 28 de maio, em Lisboa, além dos dois concertos que já estavam previstos, devido à grande procura de bilhetes.

A intérprete de "Jeito estúpido de te amar" atua no dia 24 de maio, no Coliseu do Porto e, no dia 27 e 28 de maio, no Coliseu dos Recreios, em Lisboa, apresentando o espetáculo celebrativo do seu cinquentenário artístico. 

O espetáculo tem direção e cenografia de Bia Lessa, diretora dos seus mais recentes espetáculos "Carta de amor", "Amor festa" e "Devoção e dentro do mar tem rio".

"Maria Bethânia irá cantar músicas de todos os tempos e outras, compostas especialmente para ela nesta comemoração dos seus 50 anos de carreira, por Paulo César Pinheiro, Dorival Caymmi e Chico Cesar, que serão apresentadas pela primeira vez", indica, em comunicado a promotora portuguesa dos espetáculos. 

Segundo a mesma fonte, Maria Bethânia, de 68 anos, que em junho receberá o Prémio da Música Brasileira e edita um novo livro, irá ler textos de Wally Salomão, Clarice Lispector e Carmem Oliveira, e "apresentar compositores novos e uma versão inédita [de uma canção] feita especialmente para si por Nelson Motta".

Do alinhamento, entre outras, farão parte as canções do seu mais recente disco "Meus Quintais", como "Dindi", "Xavante", "Casa de Caboclo", e "Uma I ara".

Nos palcos portugueses, o desenho de luz é assinado por Binho Schaefer e a coordenação e produção musical é de Guto Graça Mello, produtor responsável por álbuns da artista como "Ciclo" (1983) e "As Canções que você fez p'ra mim" (1993). 

Este espetáculo, atualmente em digressão pelos palcos brasileiros, foi estreado em fevereiro passado, no Rio de Janeiro.

A cantora é acompanhada pelos músicos Jorge Helder (maestro e contrabaixo), João Carlos Coutinho (piano e acordeão), Paulo Dafilim (violas e violão), Pedro Franco (violão, bandolim e guitarra), Marcio Mallard (violoncelo), Pantico Rocha (bateria) e Marcelo Costa (percussão).

Maria Bethânia estrou-se em 1965, no Teatro Opinião, em Copacabana, no Rio de Janeiro, num concerto em que partilhou o palco com Zé Keti e João do Vale.

Lusa
  • Portugal a tremer de frio
    3:07

    País

    Portugal continua a registar temperaturas negativas, sobretudo no Norte do país. Em Trás-os-Montes, por exemplo, marcaram mínimas de 11 graus abaixo de zero e os termómetros desceram tanto que congelaram rios, canalizações de água e até aquecimentos de escolas. Mas nem tudo é mau pois os produtores falam em boa época para curar fumeiro.

  • Michelle Obama partilhou momento de despedida da Casa Branca
    1:43
  • Artista que criou poster de Obama quer invadir EUA com símbolos de esperança

    Mundo

    Shepard Fairey - o artista por trás do tão conhecido cartaz vermelho e azul "Hope" de Barack Obama, durante a campanha eleitoral de 2008 nos EUA - produziu uma série de novas imagens a tempo da tomada de posse de Donald Trump, na sexta-feira. Agora, o artista e a sua equipa querem manifestar uma posição política com a campanha "We The People", contra as ideias que o Presidente eleito tem defendido.

  • Podem as plantas ver, ouvir e até reagir?

    Mundo

    Um professor de Ciências Vegetais da Universidade de Missouri, nos Estados Unidos, passou quatro décadas a investigar as relações entre vegetais e insetos. Na visão de Jack Schultz, as plantas são "como animais muito lentos", que conseguem ver, ouvir, cheirar e até têm comportamentos próprios.

  • Zoo da Indonésia acusado de querer matar ursos à fome

    Mundo

    Um grupo de ativistas da Indonésia acusa o Jardim Zoológico de Bandung de estar a matar à fome os seus animais, incluindo os ursos-do-sol, para ser fechado. Um vídeo recentemente publicado mostra os ursos, que aparecem muito magros e a implorar por comida.