sicnot

Perfil

Cultura

Clã recuperam "Disco Voador" para os mais novos em concertos em Lisboa

O álbum "Disco voador", que os portugueses Clã editaram em 2011 a pensar no público mais novo, serve de mote para dois concertos em julho, no Teatro Municipal São Luiz, em Lisboa.

Clã - Ana Luandina -2014

Clã - Ana Luandina -2014

De acordo com o teatro municipal, o grupo estará nos dias 4 e 5 de julho no Jardim de Inverno com "uma versão instrumental mais minimal" do "Disco Voador".

Embora o repertório dos Clã convoque também espectadores mais novos, foi com "Disco Voador" que entraram pela primeira vez no universo da infância e juventude, a partir de letras da escritora Regina Guimarães.

Foi uma entrada quase inevitável neste universo dos "supernovos", como disse a vocalista dos Clã, Manuela Azevedo, quando o álbum saiu, em consequência de uma encomenda do projeto "Estaleiro" de Vila do Conde,

"Musicalmente não íamos fazer música mais simples ou mais leve só porque era para miúdos. Tínhamos que os levar a sério como ouvintes, por isso íamos dar-lhes tudo o que sabemos", disse a cantora.

Regina Guimarães, que escreveu sobre a amizade, os amores, os sonhos, a independência, chocolates e aventuras, "não é nada maternalista, leva-os a sério, desafia-os com conceitos esquisitos, com histórias estranhas e personagens que viram tudo do avesso. Não tem medo das palavras e das ideias", sublinhou.

Há canções que são "puro divertimento", como "Curta-metragem", outras que são um "exercício fonético divertido", como o "Chocolatando", e ainda outras que celebram "os amores", como "Embeiçados", elencou Manuela Azevedo.

"Disco Voador" já foi apresentado ao vivo no Centro Cultural de Belém e na Casa da Música e alguns dos temas foram integrados no repertório dos concertos dos Clã.

"Este disco deixou-nos livres para fazer muitas coisas, recorrer a diferentes de instrumentos, formas de compor e de arranjar. Libertou-nos para descobrir outras coisas sobre o que é fazer canções. Foi um voo interessante de descoberta", disse Manuela Azevedo.

Os Clã formaram-se em 1992 e editaram o primeiro álbum, "LusoQualquerCoisa" em 1996, há quase vinte anos. O mais recente disco, "Corrente", é de 2014.

Dos Clã fazem parte Hélder Gonçalves (baixo) Miguel Ferreira (teclados), Pedro Biscaia (teclados), Pedro Rito (baixo), Fernando Gonçalves (bateria) e Manuela Azevedo (voz).

Lusa

  • "Não partilhei SMS com ninguém"
    0:43

    Caso CGD

    António Domingues afirma que nunca revelou o conteúdo das mensagens trocadas com o ministro das Finanças sobre a entrega das declarações de património ao Tribunal Constitucional. O tema dos SMS foi abordado pelo ex-presidente da Caixa na sequência de uma pergunta do PCP sobre declarações feitas por António lobo Xavier no programa da SIC Notícias "Quadratura do Círculo".

  • "As regras europeias de bem estar animal são dogmas", diz diretor-geral de Veterinária
    1:32

    País

    O diretor-geral de Alimentação e Veterinária considera que as regras de bem estar animal que existem na União Europeia (UE) "parecem configurar uma transfiguração antropomórfica dos animais". Em declarações à SIC, a propósito da exportação de animais vivos para países terceiros, que têm outras regras de abate, Fernando Bernardo defendeu ainda que o método usado em Israel provoca uma insensibilização mais rápida do que o praticada na UE.

  • PAN questiona Governo sobre aposta na exportação de animais vivos para o Médio Oriente
    1:56

    País

    O partido Pessoas-Animais-Natureza lembra que à luz do Regulamento nº. 1/2005 do Conselho Europeu, os estados-membros da União Europeia (UE) devem evitar transportar animais vivos em viagens de longo curso. O deputado André Silva considera, por isso, que "o Estado português está a incumprir o regulamento" ao fomentar estas viagens, numa clara aposta económica em torno da exportação de animais vivos para Israel e outros destinos fora da UE. Para o deputado do PAN, é muito difícil ou "mesmo impossível assegurar o bem estar dos animais" em viagens de vários dias.

  • Trump pensou que presidência "seria mais fácil"

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos Donald Trump afirmou que a Presidência é mais difícil do que pensava e que tem saudades da vida que levava antes, em entrevistas a propósito dos primeiros 100 dias em funções.