sicnot

Perfil

Cultura

Gulbenkian rescinde de imediato com Pinto Ribeiro por "quebra de confiança"

O conselho de administração da Fundação Calouste Gulbenkian (FCG) anunciou hoje que rescindiu, com efeito imediato, a ligação a António Pinto Ribeiro, que na semana passada se tinha demitido do cargo de coordenador geral da entidade. 

De acordo com um  comunicado da Fundação, a decisão tem efeitos imediatos por "quebra de confiança institucional" depois das declarações anteriores do programador cultural para se demitir do cargo.

Numa resposta enviada à agência Lusa na última semana, Pinto Ribeiro justificava aquele pedido de demissão com "atitudes autoritárias do presidente da FCG, [Artur Santos Silva]", que considerava "inapropriadas numa sociedade livre e democrática".

Na altura, a Gulbenkian reagiu, declarando que o programador se tinha demitido a seu pedido, e que a saída tinha sido aceite pelo conselho de administração da entidade.

Hoje, a Gulbenkian justifica, por seu turno, esta rescisão imediata da ligação do programador è entidade por entender que "o teor das declarações configura, para o conselho de administração, uma quebra de confiança institucional que inviabiliza o prosseguimento da relação como coordenador do Programa Gulbenkian Próximo Futuro".

A 24 de abril, Pinto Ribeiro indicou, sobre a sua demissão, que tinha solicitado a data de [15 de setembro] para concluir a edição deste ano do Programa Gulbenkian Próximo Futuro, que será a última. 

No início de fevereiro deste ano, a fundação tinha anunciado a nomeação de Pinto Ribeiro, 59 anos, com o objetivo de "conseguir uma crescente articulação entre todas as iniciativas" para os diferentes públicos.

Além de apontar as "atitudes autoritárias" de Artur Santos Silva, avançava ainda razões relacionadas com o cargo de coordenador geral da FCG para qual tinha sido convidado: "Tratava-se apenas de uma figura de retórica, porque, na verdade, a programação continuou a ser feita até meados de junho de 2017 sem que eu dela tivesse conhecimento (pelos diretores dos outros serviços e aprovada pelo membro da administração responsável)".

Ainda segundo Pinto Ribeiro, "a orientação programática [da FCG} para os próximos anos não é a programação adequada para os tempos e o mundo em que hoje vivemos".

António Pinto Ribeiro era desde 2004 consultor cultural da Gulbenkian, onde criou o Programa Gulbenkian Criatividade e Criação Artística (2004-2008) e a partir de 2009 o Programa Gulbenkian Próximo Futuro, que, segundo a FCG, deverá terminar em 2016.

António Pinto Ribeiro, natural de Lisboa, tem formação académica nas áreas da Filosofia, Ciências da Comunicação e Estudos Culturais, nas quais tem desenvolvido trabalho de investigação e de produção teórica, que tem publicado em revistas da especialidade, tendo exercido as funções de diretor artístico da Culturgest, em Lisboa, desde a criação da instituição, em 1992, até abril de 2004.

 
Lusa

  • A fuga dos PIDES
    1:16

    Perdidos e Achados

    Ao final do dia 29 de Junho de 1975, 89 agentes da PIDE fugiam da cadeia de Vale de Judeus, em Alcoentre. Mais de 40 anos depois, Perdidos e Achados recupera um dos acontecimentos do Verão Quente em Portugal. Hoje no Jornal da Noite e conteúdos exclusivos no site.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Uma volta a Portugal. De bicicleta mas sem licra

    País

    Um grupo de professores propõe-se a repetir o percurso da 1.ª Volta a Portugal em Bicicleta, 90 anos depois. Não se trata de uma corrida, pelo contrário querem provar que qualquer um o pode fazer e promover o uso da bicicleta como meio de transporte pessoal. “Dar a volta” parte para a estrada esta quarta-feira, de Lisboa a Setúbal, tal como em 26 de abril de 1927.

    Ricardo Rosa

  • Casa Madonna di Fatima em Roma é um lar de idosos com 9 irmãs portuguesas
    4:29

    Mundo

    A mais antiga igreja dedicada à Senhora de Fátima em Roma tem mais de 50 anos. Foi construída pelas franciscanas hospitaleiras do Imaculado Coração, uma congregação fundada em Portugal. Hoje, as religiosas portuguesas gerem um lar na mesma rua, mas o templo foi entregue a uma congregação italiana.