sicnot

Perfil

Cultura

Romance duplo de Gonçalo M. Tavares finalista do prémio europeu Jean-Monnet

O romance duplo "Um homem: Klaus Klump e A máquina de Joseph Walser", de Gonçalo M. Tavares, está entre os finalistas do Prémio Jean-Monnet de Literatura Europeia, anunciou a sua editora.

unknown

O livro "Um homem Klaus Klump e A máquina de Joseph Walser" foi editado em França, no ano passado, pela Viviane Hamy, e em Portugal, em 2008, pela Caminho, e é um dos oito finalistas do Prémio Jean-Monnet de Literatura Europeia.

A obra, intitulada em francês "Un homme: Klaus Klump et la machine de Joseph Walser", foi traduzida por Dominique Nédellec.

"Um homem Klaus Klump e A máquina de Joseph Walser" é, segundo a Editorial Caminho, que chancela a obra em Portugal, uma "nova versão, com um novo final, de dois romances passados no mesmo período e na mesma paisagem que, lidos em paralelo e em conjunto, dão espaço para uma diferente e complementar leitura".

Entre os finalistas do Prémio Jean-Monnet de Literatura Europeia estão também o greco-francês Vassilis Alexakis, com "La Clarinette", o espanhol Rafael Chirbes, com o título "Sur le rivage", a alemã Ursula Krechel, com "Terminus Allemagne", e o norueguês Kim Leine, com a obra "Les prophètes du fjord de l'Eternité".

Completam a lista de finalistas a ucraniana Maria Natios, com o romance "Daroussia la douce", o austríaco Christoph Ransmayr, com "Atlas d'un homme inquiet", e o holandês Tommy Wieringa, com o título "Voici les noms".

O vencedor vai ser conhecido em finais de junho e o galardão será entregue no dia 21 de novembro, no Centro de Congressos La Salamandre, em Cognac, no noroeste de França.

O português Gonçalo M. Tavares, de 44 anos, natural de Luanda, já foi distinguido, entre outros, com os prémios Portugal Telecom de Literatura (2007) e José Saramago (2005).

O autor recebeu o Prémio Branquinho da Fonseca/Gulbenkian-Expresso, pelo livro "O senhor Valéry" (2002), o Prémio Revelação de Poesia da Associação Portuguesa de Escritores com "Investigações. Novalis" e o Grande Prémio de Conto da Associação Portuguesa de Escritores Camilo Castelo Branco", com "Água, cão, cavalo, cabeça" (2006). Em 2008 foi distinguido com o X Prémio Internacional Trieste, nordeste de Itália.

O romance "Jerusalém", distinguido com o LER/Millennium BCP em 2004, foi incluído na edição europeia de "1001 livros para ler antes de morrer -- um guia cronológico dos mais importantes romances de todos os tempos".

O romance "Uma viagem à Índia" (2010) valeu-lhe os prémios Fernando Namora/Estoril  Sol, Ler/Blogtailors Melhor Livro, Sociedade Portuguesa de Autores -Melhor Ficção Narrativa, e o Grande Prémio da Associação Portuguesa de Escritores.

Lusa
  • Equipa da SIC impedida de entrar na Venezuela

    País

    A SIC tinha uma equipa a caminho da Venezuela para cobrir as eleições da Assembleia Constituinte que decorrem no domingo. No entanto o jornalista Luís Garriapa e o repórter de imagem Odacir Junior foram impedidos de entrar no país. A equipa de reportagem foi barrada à chegada ao aeroporto de Caracas. Num despacho enviado à companhia aérea que os transportou, tanto o jornalista como o repórter de imagem são considerados "inadmissíveis no território da Venezuela".

  • "Fomos considerados inadmissíveis no território da Venezuela"
    4:43

    País

    O jornalista Luís Garriapa entrou em direto no Jornal da Noite, para explicar o que aconteceu esta quinta-feira, no aeroporto de Caracas. A equipa de reportagem de SIC foi impedida de entrar na Venezuela, onde ia cobrir as eleições da Assembleia Constituinte, marcadas para domingo.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25
  • Costa alerta para "condições particularmente adversas"
    1:47

    País

    O primeiro-ministro alertou para a possibilidade de novos incêndios de grandes dimensões, muito por causa da situação de seca que grande parte do território atravessa. António Costa pediu aos portugueses um "particular cuidado com todos os comportamentos de risco".

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.