sicnot

Perfil

Cultura

Autora de romances policiais Ruth Rendell morre aos 85 anos

A escritora britânica de policiais Ruth Rendell, que havia sofrido um acidente vascular em janeiro, morreu este sábado aos 85 anos, anunciou a sua editora Penguin Random House. 

© Seth Wenig / Reuters

"Estamos devastados pela perda de uma das nossas mais amadas autoras", declarou a Penguin Random House num comunicado, precisando que Ruth Rendell morreu às 08:00 em Londres (a mesma hora em Lisboa).

Apresentada frequentemente como uma das grandes damas do romance policial e uma digna herdeira de Agatha Christie, Ruth Rendell, nascida em Londres em 1930, escreveu mais de 60 livros e está traduzida em mais de 20 idiomas.

Os amantes do género consideram que renovou o estilo, tal como P.D. James, outra autora de policiais britânica, que faleceu em novembro de 2014, aos 94 anos.

Após uma breve incursão no jornalismo, de onde saiu por ser acusada de "inventar histórias", Ruth Rendell publicou o seu primeiro romance com a personagem do inspetor Reginald Wexford em 1964, intitulando-o "From Doon with Death" e dando início a uma série de mais de mais de 20 volumes nos quais abordou problemas socias como a violência doméstica, o racismo ou a pobreza.

A par desta série, que teve adaptação televisiva, Ruth Rendell escreveu 'thrillers' psicológicos, mais centrados nas questões que conduziram aos crimes do que na investigação, sob o pseudónimo de Barbara Vine, tendo vendido centenas de milhares de exemplares um pouco por todo o mundo. 

Membro da Câmara dos Lordes, Rendell, alinhada politicamente à esquerda, escrevia os seus romances de manhã e, à tarde, sentava-se na câmara alta do Parlamento britânico, dedicando-se a analisar projetos-de-lei e a debater as políticas governamentais.

Entre as diversas obras da sua autoria transpostas para o pequeno ou o grande ecrã desde 1976 contam-se "A Cerimónia" (1995), "Em Carne Viva" (1997), "Não há Noite Longa Demais" (2002) ou "A Dama de Honor" (2004).

Desde meados dos anos 70, a escritora ganhou mais de 20 galardões pelo seu trabalho literário.

Em português, estão disponíveis dezenas de títulos da autora, com as mais variadas chancelas, caso de "O Jogo da Navalha" (Europa-América, 1987), "Perdidos no Bosque" (Asa, 2008), "O Beijo da Serpente" (Edições 70, 2004), "Um Bando de Corvos" (Relógio d'Água, 2009).


Lusa

  • Lesados do Banif confiaram "num sistema que os aldrabou"
    2:00
  • "Octávio Machado foi a terceira escolha" para o cargo
    2:01
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • Direita acusa presidente da Assembleia da República de não estar à altura do cargo
    2:06

    País

    O presidente da Assembleia da República está a ser novamente criticado pela oposição. Numa entrevista à Antena 1, Eduardo Ferro Rodrigues disse que não queria falar sobre o caso Galpgate para não causar espasmos à direita. Na reação, o CDS diz que a segunda figura do Estado deve abandonar as trincheiras partidárias. A direita acusa ainda que o presidente da Assembleia de não estar à altura do cargo.

  • "Sempre me senti em casa em Portugal"
    1:11