sicnot

Perfil

Cultura

Investigadores dizem que punk português é a música do refluxo do 25 de Abril

A cena punk portuguesa tem sido objeto de estudo nos últimos anos e é agora tema do livro "As Palavras do Punk", sendo, para um dos autores, a música do "refluxo da revolução" de 1974.   

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Em entrevista à Lusa, o sociólogo - e um dos autores do livro - Augusto Santos Silva lembrou que "o punk português não é a música da revolução (essa é a canção de intervenção), o punk português é a música do refluxo da revolução". 

"As Palavras do Punk", da autoria de Paula Guerra e Santos Silva, vai ser apresentado na segunda-feira no Porto e em Lisboa no dia 12 deste mês, pretendendo oferecer "o panorama contemporâneo das bandas punk em Portugal" através de entrevistas com 214 protagonistas do punk nacional e da análise de conteúdo de múltiplos documentos como letras, capas de discos, 'fanzines' ou até mesmo do nome das próprias bandas.

A investigação levou ao recenseamento de mais de 700 bandas, desde o momento de início desta subcultura no final dos anos 1970, havendo, segundo os autores, mais de 300 em atividade na atualidade, em todo o continente e nas Regiões Autónomas.

No livro é feita também uma caracterização do punk em Portugal, desde o seu posicionamento como "um dos caminhos de evolução e de transformação da música popular contemporânea" ao modo de produção autónoma denominado do DIY ('do-it-yourself, em inglês, que se traduz por 'faz tu mesmo'), passando pelo facto de ser uma "mundividência e um modo de vida" e de incluir componentes expressionistas e até existencialistas.

Santos Silva referiu que o livro aborda ainda duas questões "em que o punk é mais problematizado ou problematizável": "para uma subcultura que tão radicalmente encarna a ideia de que não deve haver poderes, não deve haver sistema, deve haver igualdade, deve haver liberdade, é muito perturbadora a força com que, por um lado, a violência pode discursivamente ser usada e sobretudo a questão do género".

"O punk, como aliás o geral do rock, é um universo de enorme poder masculino e de enorme dominação masculina por qualquer critério que se utilize", afirmou o professor da Faculdade de Economia da Universidade do Porto. 

Em termos de evolução espacial, Paula Guerra recordou que, no começo do punk em Portugal, "as coisas estavam confinadas a Lisboa e um pouco a Almada", para, na década de 1980, se começar a estender a mais partes do país.

"Nos anos 1990 as coisas foram-se estendendo, a Leiria, Castelo Branco, ou mesmo a Braga. Até que hoje há uma presença em todo o território. Há muita coisa em Lisboa, mas há uma espacialização das bandas que se dizem punks ou se reportam a alguma coisa dos subgéneros que podemos encaixar dentro do punk", explicou a professora da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, responsável pelo projeto "Keep it simple, make it fast! Prolegómenos e cenas punk, um caminho para a contemporaneidade portuguesa (1977-2012)".

Lusa
  • Habitantes de Almeida barricaram-se durante seis horas em agência da CGD
    2:31

    País

    Perto de 100 pessoas estiveram esta quarta-feira barricadas na agência da Caixa Geral de Depósitos em Almeida, distrito da Guarda. O protesto contra o encerramento da agência só terminou quase seis horas depois, com a garantia que os autarcas serão recebidos na próxima terça-feira pela Administração do banco público. 

  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Trump volta a apelar ao fim do programa nuclear de Pyongyang
    1:43

    Mundo

    Donald Trump voltou a apelar à Coreia do Norte para que abandone o programa nuclear e opte pela via do diálogo. O Presidente dos Estados Unidos chamou à Casa Branca, para uma reunião extraordinária, todos os senadores norte-americanos para serem informados sobre a atual crise com a Coreia do Norte.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Papa apelou à revolução da ternura
    0:52
  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.

  • Diário de John F. Kennedy vendido por 660 mil euros

    Mundo

    Um diário escrito por John F. Kennedy quando jovem, durante uma curta passagem pelo jornalismo, depois da II Guerra Mundial, foi vendido por mais de 700 mil dólares (642 mil euros), informou esta quarta-feira uma casa de leilões.