sicnot

Perfil

Cultura

Uma primeira edição de "Cem anos de solidão" foi roubada da Feira do Livro de Bogotá

Um exemplar de uma primeira edição do romance "Cem anos de solidão", do escritor colombiano Gabriel García Marquez, foi roubado no sábado na Feira do Livro de Bogotá, na Colômbia.

Feira do Livro de Bogotá,2015

Feira do Livro de Bogotá,2015

Fernando Vergara/AP

O livro, autografado por García Marquez, tinha sido emprestado por um livreiro para integrar a exposição central da feira, dedicada a Macondo, a aldeia imaginária criada por aquele autor para servir de cenário a "Cem anos de solidão".

A organização deu pela falta do livro no sábado, tendo confirmado depois oficialmente o roubo da obra e iniciado uma investigação para averiguar o caso.

"Cem anos de solidão", um dos mais conhecidos romances de García Marquez e da literatura latino-americana, foi publicado pela primeira vez em 1967 pela Editorial Sudamericana de Buenos Aires.

Em homenagem ao escritor colombiano, Nobel da Literatura em 1982 e que morreu a 17 de abril de 2014, a Feira do Livro de Bogotá dedicou um pavilhão em exclusivo ao autor.

O pavilhão contou com instalações artísticas e atividades culturais, tendo como mote o romance "Cem anos de solidão" e a história da família Buendía-Iguarán, no cenário de Macondo, a localidade fictícia inspirada em Aracataca, onde o escritor nasceu.

A Feira do Livro de Bogotá (FILbo), na qual Portugal foi país convidado em 2013, termina hoje, segunda-feira.


Lusa
  • Economia portuguesa a crescer
    2:26
  • Os likes dos candidatos às autárquicas no Facebook
    4:00

    Autárquicas 2017

    Se há mais de 5 milhões de portugueses no Facebook, é natural que as autárquicas também passem pela rede social mais usada no país e no mundo. A SIC apresenta-lhe os 10 candidatos cujas páginas têm mais seguidores e, para a comparação ser mais justa, os que têm mais seguidores em Portugal - porque há também quem estranhamente tenha milhares de fãs em países como Egito, Filipinas ou Vietname.

  • Embaixador do Bangladesh pede ajuda aos portugueses no caso dos rohingya

    Mundo

    O embaixador do Bangladesh em Lisboa pediu esta sexta-feira aos portugueses que ajudem a resolver o problema dos rohingya. Desde o final de agosto, mais de 400 mil pessoas desta minoria muçulmana fugiram de Myanmar, a antiga Birmânia. O Bangladesh já tinha acolhido outros 400 mil refugiados e vê-se agora a braços com esta crise migratória. Pede por isso a Portugal que pressione Myanmar para aceitar de volta e em segurança os rohingya.