sicnot

Perfil

Cultura

Entrada no Museu do Design e da Moda em Lisboa passa a ser cobrada

As entradas no Museu do Design e da Moda (MUDE), em Lisboa, gratuitas desde a inauguração daquele equipamento, em 2009, vão passar a ser cobradas "brevemente" com o "valor simbólico" de um euro, foi hoje anunciado.

Fonte: MUSEU DO DESIGN E DA MODA (http://www.mude.pt/exposicoes/de-matrix-a-bela-adormecida_7.html)

"Serão cobrados brevemente bilhetes no MUDE", revelou a vereadora Catarina Vaz Pinto, na Assembleia Municipal de Lisboa, referindo que tem havido um "atraso no sistema de bilhética".

De acordo com a diretora do MUDE, Bárbara Coutinho, em declarações à agência Lusa, trata-se de "uma entrada simbólica de um euro", que funciona como "uma espécie de donativo para o museu".

A responsável não avança uma data para o início da cobrança de entradas, mas assegura que "será ainda este ano". No entanto, "mantêm-se os bilhetes gratuitos para escolas e professores".

O MUDE abriu em maio de 2009 no antigo edifício do Banco Nacional Ultramarino (BNU) na Baixa de Lisboa, como novo equipamento cultural da Câmara Municipal de Lisboa, e continua a aguardar obras de adaptação.

Desde a inauguração visitaram aquele espaço 1,8 milhões de pessoas. No ano passado registaram-se 289 mil entradas.

Apesar das paredes descarnadas, no entanto, o museu tem apresentado uma programação constante, com exposições de moda e design, conferências, conversas e lançamentos de publicações destas áreas.

O MUDE possui um espaço de três mil metros quadrados e um acervo com cerca de mil peças de design de equipamento e mais de 1.200 de moda, adquiridas pela Câmara Municipal de Lisboa em 2002 ao colecionador Francisco Capelo.


Lusa



  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Dissolução da União Soviética aconteceu há 25 anos

    Mundo

    Assinalaram-se esta quinta-feira 25 anos desde o fim do acordo que sustentava a União Soviética. A crise começou em 80, mas aprofundou-se nos anos 90 com a ascensão de movimentos nacionalistas em praticamente todas as repúblicas soviéticas.