sicnot

Perfil

Cultura

Coppola distinguido com o Prémio que passa a chamar-se "Princesa das Astúrias"

O realizador norte-americano Francis Ford Coppola foi distinguido com o Prémio Princesa das Astúrias das Artes, anunciou hoje a organização em Oviedo, Espanha.

© Lucas Jackson / Reuters

É a primeira vez que o prémio passa a denominar-se "Princesa das Astúrias" - anteriormente era "Príncipe das Astúrias" - em honra da atual herdeira da coroa espanhola, Leonor de Borbón, filha dos reis de Espanha.

Francis Ford Coppola, 76 anos, é um "narrador excecional", um realizador "visionário e renovador", uma figura "imprescindível para entender a transformação e as contradições da indústria" do cinema, afirmou o júri em comunicado.

Autor de filmes como "Apocalipse now", a trilogia "O Padrinho" e "Os marginais", Coppola "ocupa um lugar importante na história do cinema. A sua carreira tem sido uma luta constante para manter a independência empreendedora e criativa em todas a facetas, como realizador, produtor e argumentista".

À 35ª. edição do prémio, no valor de 50.000 euros, eram finalistas o trompetista Winton Marsalis, o pianista Lang Lang, o Festival Internacional de Teatro Clássico de Mérida e o arquiteto Oriol Bohigas.

Em anos anteriores, o prémio foi atribuído aos arquitetos Frank Gehry e Óscar Niemeyer, os realizadores Michael Haneke e Woody Allen, aos músicos Paco de Lucía e Bob Dylan.

Nas próximas semanas a Fundação Princesa das Astúrias anunciará os galardoados nas áreas das Ciências Sociais, Comunicação e Humanidades, Investigação Científica e Técnica, Desporto, Letras e Cooperação Internacional.


  • Pecado da gula ameaça maior anfíbio do mundo

    Mundo

    O maior anfíbio do mundo está em sério risco de extinção. Iguaria muito apreciada no Oriente, a salamandra-gigante-da-China já praticamente desapareceu do seu habitat natural, concluiu uma pesquisa realizada durante quatro anos. Em contraste, milhões destes animais são reproduzidos em cativeiro e têm como destino restaurantes de luxo.

  • Reclusos limpam Ria Formosa
    3:01

    País

    Alguns reclusos do estabelecimento prisional de Olhão estão pela segunda vez a limpar a ilha da Armona, na Ria Formosa. São homens que beneficiam de regime aberto e, em fim de cumprimento de pena, têm com este trabalho uma amostra da liberdade que tanto aguardam.

  • Lembra-se dos olharapos da Expo'98? Estão de volta
    1:46