sicnot

Perfil

Cultura

Coppola distinguido com o Prémio que passa a chamar-se "Princesa das Astúrias"

O realizador norte-americano Francis Ford Coppola foi distinguido com o Prémio Princesa das Astúrias das Artes, anunciou hoje a organização em Oviedo, Espanha.

© Lucas Jackson / Reuters

É a primeira vez que o prémio passa a denominar-se "Princesa das Astúrias" - anteriormente era "Príncipe das Astúrias" - em honra da atual herdeira da coroa espanhola, Leonor de Borbón, filha dos reis de Espanha.

Francis Ford Coppola, 76 anos, é um "narrador excecional", um realizador "visionário e renovador", uma figura "imprescindível para entender a transformação e as contradições da indústria" do cinema, afirmou o júri em comunicado.

Autor de filmes como "Apocalipse now", a trilogia "O Padrinho" e "Os marginais", Coppola "ocupa um lugar importante na história do cinema. A sua carreira tem sido uma luta constante para manter a independência empreendedora e criativa em todas a facetas, como realizador, produtor e argumentista".

À 35ª. edição do prémio, no valor de 50.000 euros, eram finalistas o trompetista Winton Marsalis, o pianista Lang Lang, o Festival Internacional de Teatro Clássico de Mérida e o arquiteto Oriol Bohigas.

Em anos anteriores, o prémio foi atribuído aos arquitetos Frank Gehry e Óscar Niemeyer, os realizadores Michael Haneke e Woody Allen, aos músicos Paco de Lucía e Bob Dylan.

Nas próximas semanas a Fundação Princesa das Astúrias anunciará os galardoados nas áreas das Ciências Sociais, Comunicação e Humanidades, Investigação Científica e Técnica, Desporto, Letras e Cooperação Internacional.


  • Como se sobrevive à dor em Nodeirinho e Pobrais
    2:43
  • Raphäel Guerreiro vai continuar a acompanhar a seleção
    1:08
  • 74 mil alunos do secundário têm a vida "suspensa" 
    2:22

    País

    Enquanto o Ministério Público investiga a fuga de informação no exame nacional de Português do 12.º ano, 74 mil estudantes ficam com a vida suspensa. Se a fuga se confirmar, o exame corre o risco de ser anulado e as candidaturas ao ensino superior atrasam. O Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), responsável pelos exames, prometeu esclarecimentos para os próximos dias.