sicnot

Perfil

Cultura

Exposição internacional com peça de Joana Vasconcelos atrai multidões em Pequim

Centenas de pessoas, a maioria mulheres jovens, acorrem diariamente à exposição "Miss Dior" em Pequim, que reúne peças encomendadas por aquela marca francesa de perfumes a 17 artistas plásticas contemporâneas, entre as quais a portuguesa Joana Vasconcelos.

Inaugurada no passado fim de semana com a presença de várias estrelas de cinema chinesas, a exposição estará patente até ao fim de maio numa das principais galerias do "distrito artístico 798", no nordeste de Pequim. 

A enchente dos primeiros dias, com longas filas à porta, desapareceu, mas na terça-feira de manhã, entre as 10:00 e o meio-dia, o número de visitantes já tinha ultrapassado os 450, disse um empregado da galeria.

A exposição, lançada em Paris em novembro de 2013 e entretanto apresentada em Xangai e outras cidades, celebra o aniversário do perfume Miss Dior, criado em 1947.

Uma das peças mais vistosas, colocadas logo á entrada da galeria, é a assinada por Joana Vasconcelos.

Trata-se de um laço cor-de-rosa com três metros de largura, construído em fibra de carbono e com cerca de 1.660 frascos de perfume de outra marca famosa da casa Dior, "J´Adore" (Eu Adoro), que dá o nome à peça da artista portuguesa.

O catálogo descreve a peça como "uma festiva e exuberante criação" de Joana Vasconcelos, "inteiramente produzida no seu atelier em Lisboa".

Entre as outras 16 artistas convidadas pela casa Dior e oriundas de mais de uma dezena de países, figuram a brasileira Maria Nepomuceno e duas chinesas (Ma Qiusha e Liu Lijie).

O frasco mais pequeno de Miss Dior custa cerca de 850 yuan (130 euros) - mais de metade do salário mínimo mensal em Pequim, mas a entrada na exposição é gratuita.

Instalado numa grande unidade industrial desativada, o "distrito artístico 798" é uma das mais concorridas atrações turísticas de Pequim, com centenas de galerias e boutiques.


  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.