sicnot

Perfil

Cultura

Christian Lacroix abre ciclo dedicado à alta costura no Museu da Moda

O criador francês Christian Lacroix conhecido pelo talento em reinventar modelos, abre na quinta-feira um ciclo de exposições sobre tesouros de alta-costura no Museu do Design e da Moda (MUDE), em Lisboa. 

Nascido em 1951 em Arles, França, Christian Lacroix é um dos estilistas mais influentes da moda na segunda metade da década de 1980, tendo estudado História de Arte para ser curador num museu, mas acabou por ser admitido como estilista na casa de costura Jean Patou. (Arquivo)

Nascido em 1951 em Arles, França, Christian Lacroix é um dos estilistas mais influentes da moda na segunda metade da década de 1980, tendo estudado História de Arte para ser curador num museu, mas acabou por ser admitido como estilista na casa de costura Jean Patou. (Arquivo)

© Charles Platiau / Reuters

De acordo com o museu, a exposição será inaugurada nesse dia às 19:00, e intitula-se "Caleidoscópio - A Alta-costura de Christian Lacroix", permanecendo patente até 30 de agosto.

Nascido em 1951 em Arles, França, Christian Lacroix é um dos estilistas mais influentes da moda na segunda metade da década de 1980, tendo estudado História de Arte para ser curador num museu, mas acabou por ser admitido como estilista na casa de costura Jean Patou.

Ficou conhecido pela sua capacidade de reinventar modelos, associar elementos ou materiais inesperados e explorar, de forma original, diversas referências históricas e culturais. 

Em 2013, após quatro anos ausentes das passarelas por problemas económicos, Lacroix, que tem hoje 64 anos, apresentou uma coleção em homenagem à lendária estilista italiana Elsa Schiaparelli.

O museu pretende, através do dezasseis modelos de alta-costura de várias coleções, realizadas entre 1989 e 2000, dar a conhecer ao público o que distinguiu o trabalho de moda de Christian Lacroix.

A exposição tem coordenação geral de Bárbara Coutinho, curadoria de Anabela Becho, design expositivo de Luís Miguel Saraiva e Raquel Santos, e design gráfico de Paula Guimarães. 

Segundo o MUDE, esta exposição inicia uma nova rubrica da programação do Museu do Design e da Moda, Coleção Francisco Capelo, intitulada "Tesouros da Coleção de Alta-costura".

"Queremos proporcionar a todos os visitantes um melhor entendimento do universo particular, fechado e requintado da alta-costura através dos criadores mais representados no espólio do MUDE. Em comum, todas as mostras vão dar a conhecer o acervo integral existente na Coleção Francisco Capelo de cada criador selecionado", indica o museu em comunicado.

"Tesouros da Coleção de alta-costura" vai desdobrar-se em mostras monográficas que prosseguem o trabalho que a entidade tem vindo a fazer, sobretudo desde 2009, de estudo, apresentação e divulgação da Coleção Francisco Capelo. 

Cada mostra, que ficará na sala dos cofres, será dedicada a um criador específico, como por exemplo, Madame Grès, Christian Dior, Balenciaga, Jean Paul Gaultier ou John Galliano.
Lusa
  • Apoiar o Governo "é um dever constitucional"
    0:50

    País

    Marcelo Rebelo de Sousa diz que apoiar o Governo é um dever constitucional do Presidente da República. Num balanço do primeiro ano em Belém, Marcelo respondeu assim a quem o acusa de andar com o Governo "ao colo".

  • Brexit só avança com aprovação parlamentar
    3:04

    Brexit

    O Supremo Tribunal britânico decidiu que o Governo precisa de ter a aprovação do Parlamento para avançar com o Brexit. A decisão foi validada por uma maioria de oito contra três juízes e justificada esta terça-feira pelo Supremo britânico. Por consequência, a libra esterlina atingiu a cotação mais alta do ano em relação ao dólar.

  • Primeira-ministra da Escócia apela ao voto contra a saída da UE
    2:25

    Brexit

    Depois da decisão do Supremo Tribunal britânico em relação ao Brexit, a primeira-ministra da Escócia veio pedir aos deputados que votem contra a saída da União Europeia. Nicola Sturgeon vai apresentar uma moção no Parlamento escocês para que este se pronuncie sobre o Brexit.

  • "A Miss Helsínquia é a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza"

    Mundo

    Sephora Lindsay Ikabala venceu o concurso Miss Helsínquia 2017 e, desde então, tem vindo a ser insultada e criticada nas redes sociais. A nigeriana de 19 anos vive na cidade desde criança. "A Miss Helsínquia é literalmente a mulher mais feia que já vi num concurso de beleza", é apenas um dos muitos comentários que circula nas redes sociais.

  • As propostas Chanel para a próxima estação
    1:34

    Mundo

    Um dos desfiles mais aguardados do mundo da moda aconteceu esta segunda-feira, em Paris, com as propostas da casa Chanel para a próxima estação primavera/verão. No final do desfile, e pela primeira vez em 30 anos, Karl Lagarfeld não deu nenhuma entrevista à comunicação social.