sicnot

Perfil

Cultura

Rui Veloso diz que aprendeu a gostar de "blues" com B.B King

O músico Rui Veloso afirmou-se hoje muito triste com a morte, ainda que esperada, de B.B. King, com quem, disse, aprendeu a gostar de "blues".

© Pablo Sanchez / Reuters

O músico norte-americano B.B. King, considerado o "rei dos blues" e que entrou para o "Rock and Roll Hall of Fame" em 1987, morreu na quinta-feira, em Las Vegas, EUA, aos 89 anos, revelou hoje o seu advogado.

Rui Veloso tocou seis vezes com B.B. King, quando de concertos do músico em Portugal, quatro vezes em 1990 (duas no Estoril e duas no Porto), uma em 1996, em Lisboa (Coliseu) e, depois, de novo em Lisboa em 1998 (Expo-98).

Admirador confesso de B.B. King, Rui Veloso lembrou à Lusa esses momentos e a grande alegria que teve quando o músico norte-americano lhe disse, em 1998, que o nome dele chegou a ser falado para tocar num disco que acabara de gravar.

"Nem nos meus sonhos passava tocar com o B.B.King, era uma coisa tão inatingível (...) como é que um 'gajo' da freguesia do Lordelo vai tocar com o B.B. King? Ninguém pensa nisso", disse à Lusa.

E sendo certo que o mundo da música ficou mais pobre, disse Rui Veloso que a música não tem fim e que, se B.B. King morreu, como Freddie ou Albert King morreram, "felizmente fica alguma coisa".

"Fica a obra, [ficam] os discos, fica o espírito que eles transmitiram e que me transmitiram a mim. Tenho a esperança de que eu passe um bocadinho, para que haja pessoas que tenham momentos de felicidade, como eu tive. Não a tocar com o B.B. King pessoalmente, que foi uma coisa incrível, mas aqueles momentos de intimidade, quando punha um disco do B.B. King e pegava na guitarra e tocava por cima da música", disse à Lusa.

E concluiu: "Foi assim que aprendi a gostar de blues. O B.B. King foi uma pessoa muito importante para mim, um músico muito importante".

Considerado um dos artistas mais influentes de todos os tempos, B.B. King ganhou 16 prémios 'Grammy' e gravou mais de 50 discos em quase 60 anos de carreira. Para a história ficam temas como "Three O'Clock Blues", "The Thrill Is Gone" e "When Love Comes to Town", em colaboração com os irlandeses U2. 







Lusa
  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59