sicnot

Perfil

Cultura

Coliseu do Porto arranca ciclo de concertos comentados na próxima sexta-feira

A primeira temporada do ciclo Concertos, Conversa, Coliseu (CCC) arranca sexta-feira no Coliseu do Porto e resulta de um protocolo de patrocínio e parceria artística hoje assinado com a Santa Casa da Misericórdia e com o Politécnico do Porto.

O Coliseu do Porto, inaugurado em 1941, é agora classificado como monumento de interesse público / coliseudoporto.pt

O Coliseu do Porto, inaugurado em 1941, é agora classificado como monumento de interesse público / coliseudoporto.pt

Depois do FLIC -- Festa de Lotação Ilimitada do Coliseu -- é a vez do CCC - Concertos, Conversa, Coliseu -- chegar ao palco daquele que se assume como "a praça coberta do Porto", nas palavras do presidente da direção.

"Estamos sempre a falar de música mas o foco principal [deste novo ciclo] é o educativo", explicou Eduardo Paz Barroso para quem se mostra premente "virar o coliseu para as pessoas que não o frequentam e que podem ali encontrar um motivo de aprendizagem".

Para o CCC o Politécnico do Porto irá contribuir com conteúdos, orquestra sinfónica e coro da ESMAE (Escola Superior de Música, Artes e Espetáculo) que na sexta-feira sobem ao palco do coliseu para interpretar Beethoven, Dimitris Andrikopoulos e Vaughan Williams, num concerto comentado por Mário Azevedo.

E se a ESMAE contribui com a música e a conversa, a Santa Casa da Misericórdia atribuiu uma verba de 50 mil euros para este e outros projetos do Coliseu do Porto que abrirá portas aos mais desfavorecidos.

"A Santa Casa da Misericórdia do Porto não pode ficar de fora deste momento em que o Coliseu do Porto adquire este novo papel", assinalou o provedor António Tavares que, com o protocolo de patrocínio, espera que cidadãos voltem a usufruir daquele espaço.

Já Rosário Gambôa do Politécnico do Porto, que participa em parceria artística através da ESMAE, defendeu a importância de uma maior ligação e comunicação entre as diversas entidades e atores da cidade, para que esta "seja uma rede de vasos comunicantes".

O concerto de sexta-feira, intitulado "Uma Ode à Paz e à Liberdade" -- marca o início de um ciclo de quatro concertos que, a partir de setembro, marcarão aos domingos a rentrée da cidade no Coliseu onde "todos têm lugar" com "muitos palcos dentro", frisou Paz Barroso.

O novo diretor tem como prioridade "abrir o Coliseu a novos públicos", trazendo à cidade "espetáculos pop rock ou de música que transporte ao imaginário clássico" e ainda o "circo de referência"  

Presente na assinatura do protocolo esteve o vereador da Cultura da Câmara do Porto, Paulo Cunha e Silva, destacou que a própria cidade "é um palco" que deve ser "nutrido e cuidado" e que os diversos equipamentos se devem complementar numa política cultural supletiva.

Lusa
  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.