sicnot

Perfil

Cultura

Novo Museu dos Coches inaugura sábado com desfile e exibição de arte equestre

 novo Museu Nacional dos Coches, em Belém, é inaugurado no sábado com um programa que inclui desfile da Charanga a Cavalo da GNR e uma exibição da Escola Portuguesa de Arte Equestre.   

museudoscoches.pt

museudoscoches.pt

A data foi marcada para assinalar o 110.º aniversário da inauguração do museu original, em 1905, por iniciativa da rainha D. Amélia, mulher do rei D. Carlos I.

De acordo com informação do museu, a abertura, com entrada gratuita, está prevista para as 10:00, prolongando-se até às 18:00, com a última entrada às 17:30, incluindo visitas guiadas.

Às 11:00 está prevista uma concentração, na Praça do Museu, da Charanga a Cavalo da GNR e de carruagens da Associação Portuguesa de Atrelagens (APA), iniciando-se o desfile às 11:30, com passagem pelo auditório do museu e apresentação dos modelos de carruagem e atrelagens. 

Às 12:00, o cortejo percorrerá o Jardim Vasco da Gama, com atuação da Charanga da GNR, com duas carruagens disponíveis para o público, e a partir das 15:00 haverá uma exibição da Escola Portuguesa de Arte Equestre no mesmo local.

No domingo, segundo dia das celebrações, também com entrada gratuita, estão previstas visitas guiadas e um desfile de automóveis clássicos.

A partir de segunda-feira, as entradas no novo museu vão custar seis euros e passam a oito quando estiver concluído o projeto museográfico do edifício, segundo a Secretaria de Estado da Cultura (SEC).

No antigo edifício do Museu dos Coches, no Picadeiro Real, que continuará aberto ao público, as entradas vão custar quatro euros, menos dois que o praticado até agora.

O preço de seis euros no novo edifício desenhado pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha - com 78 viaturas do século XVII ao século XIX - vai manter-se em vigor até à conclusão e implementação do novo projeto museográfico, passando depois a oito euros.

Quanto ao bilhete conjunto para os dois museus, até à implementação do novo projeto museográfico será de oito euros e com a conclusão passará a dez euros.

O museu reúne uma coleção única no mundo de viaturas de gala e de passeio, na maioria provenientes dos bens da coroa ou da Casa Real portuguesa.

O antigo edifício do Museu dos Coches continuará a funcionar como parte integrante do novo museu, acolhendo algumas carruagens e viaturas de aparato do século XVIII, arreios, e um núcleo dedicado à rainha D. Amélia, assim como toda a galeria de pintura dos reis de Portugal.

Composto por dois edifícios, com quatro pisos, duas salas de exposição permanente, uma sala de exposições temporárias, auditório, serviço educativo, o novo edifício possui ainda laboratório, oficinas, zonas técnicas e administrativas. 

Ocupando 15.177 metros quadrados nos terrenos das antigas Oficinas Gerais do Exército, o projeto foi concebido em consórcio com os ateliês MMBB Arquitetos (Brasil), Bak Gordon Arquitetos e Nuno Sampaio Arquitetos (Portugal).

Adjudicado no Governo socialista e finalizado em 2012, o projeto de construção destinou-se à execução das contrapartidas do Casino Lisboa, num investimento de 39 milhões de euros.

Em 2014, o Museu dos Coches recebeu 206.887 visitantes, ficando em segundo lugar, depois do Museu Nacional de Arte Antiga, entre os mais visitados do país sob tutela da DGCP.

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.