sicnot

Perfil

Cultura

Documentário de Jorge Pelicano integra festivais na Áustria e Polónia

O documentário "Pára-me de repente o pensamento", de Jorge Pelicano, rodado no hospital psiquiátrico Conde de Ferreira, no Porto, foi selecionado para dois festivais, na Áustria e na Polónia, foi hoje anunciado.

paramederepenteopensamento.com

paramederepenteopensamento.com

O Inquietudo Film Festival, dedicado ao cinema em língua portuguesa, começa hoje em Viena e o filme de Jorge Pelicano será exibido na sexta-feira. No Krakow Film Festival, que começa no dia 31 em Cracóvia, o filme passa nos dias 02 e 04 de junho.

O documentário foi exibido no DocLisboa 2014, já teve estreia comercial (com mais de 3.000 espectadores) e recebeu vários prémios, nomeadamente nos Caminhos do Cinema Português e no festival Signes de Nuit (Alemanha).

Em "Pára-me de repente o pensamento", cujo título advém de um poema de Ângelo de Lima, o ator Miguel Borges entra no hospital psiquiátrico Conde de Ferreira e lá permanece durante três semanas para preparar uma peça de teatro sobre loucura, acabando por fazer parte do elenco de uma outra peça sobre os mais de 130 anos da instituição.

Em declarações à agência Lusa no início deste mês, Jorge Pelicano explicou que o filme procura ser "muito de diálogos e de tentar perceber que há muita lucidez no meio daquele pensamento, naquele cérebro que tem uma doença".

"Interessa-me, do ponto de vista cinematográfico, retratar lugares ou instituições desconhecidas. Os hospitais psiquiátricos fazem parte desse leque do desconhecido porque ao longo de décadas nunca foram espaços abertos à sociedade em geral e muito menos ao cinema", explicou.

Jorge Pelicano contou que este foi um filme "muito difícil de fazer, com muitas limitações". "Às vezes havia utentes que não tinham noção do que eu estava a fazer. Houve histórias que não consegui contar porque não sabia a maneira de as contar", reconheceu.

Isto porque, para além de o próprio hospital ter de cumprir a sua missão de proteger os utentes, uma das premissas do documentário "era tentar contar uma história, mas uma que conseguisse respeitar aqueles utentes que lá estão".

"É um filme duro, mas também com algum riso, porque há personagens que são engraçados e que nos ajudam a rir e que livram alguma dureza que o próprio filme tem. É um filme de amor, porque há muito amor naquele filme. O Miguel Borges sentiu muito amor, muito carinho, muito afeto", realçou o realizador.

Jorge Pelicano, realizador e repórter de imagem em televisão, é autor dos documentários "Ainda há pastores?" (2006) e "Pare, escute, olhe" (2009).

Lusa
  • Documentário sobre hospital psiquiátrico do Porto estreia nas salas de cinema

    Cultura

    Estreia quinta-feira nas salas de cinema o documentário "Pára-me de repente o pensamento".O documentário, do antigo repórter de imagem da SIC, Jorge Pelicano, mostra a realidade atrás do portão do hospital psiquiátrico Conde de Ferreira, no Porto. O filme acompanha os ensaios para uma peça de teatro sobre a loucura, encenada pelo ator Miguel Borges, com os utentes do hospital. O filme estreou no ano passado no doclisboa, ja recebeu vários prémios, como o dos Caminhos do Cinema Português e do festival de Signes de Nuit na Alemanha. Pode agora ser visto em Lisboa e Gaia e depois na Guarda, Figueira da Foz e Viseu.

  • PJ faz buscas no Benfica sobre o caso dos emails

    Desporto

    A Polícia Judiciária está a fazer buscas em instações no Benfica devido ao caso dos emails divulgado pelo diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques. Contactado pela SIC, o clube da Luz disse primeiro desconhecer a ação, mas mais tarde confirmou a presença da PJ.

    Em atualização

  • Governo prepara pacote de medidas para matas ardidas

    País

    O Governo vai preparar um pacote de medidas para as matas nacionais afetadas pelos incêndios, que passa pela elaboração de um relatório de ocorrências, por um programa de intervenção e pela aplicação da receita da madeira nessas matas.

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • Acabou o estado de graça

    Sá Carneiro dizia que qualquer Governo tem direito a um estado de graça de 100 dias. E que, depois disso, já não tem margem para deitar culpas ao Governo anterior. O discurso de Marcelo, no terreno, junto das vítimas, e não na torre de marfim de Belém, marca o tal "novo ciclo" que o Presidente há muito tinha anunciado, com data marcada: depois das autárquicas.

    Pedro Cruz

  • "O primeiro-ministro falhou em toda a linha"
    4:36

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares não acredita que a ministra da Administração Interna se despediu: "ela foi demitida pela Presidente ontem à noite publicamente". No Jornal da Noite, esta quarta-feira, o comentador da SIC declarou que o primeiro-ministro "falhou em toda a linha" e questionou se António Costa tinha a "coragem política de fazer o que é preciso". Sobre os incêndios, Miguel Sousa Tavares disse ainda que o maior problema não era haver reacendimentos, mas sim "não serem logo apagados e propagarem-se".

    Miguel Sousa Tavares

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07
  • Leiria perdeu 80% do Pinhal nos incêndios
    1:51
  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51
  • "O povo exige um novo ciclo"
    1:10

    Tragédia em Pedrógão Grande

    A Associação de Vítimas do Incêndio de Pedrógão Grande exige que o primeiro-ministro faça um pedido de desculpas público às famílias das vítimas dos incêndios. A Presidente da Associação pede ainda a demissão do comando da Autoridade Nacional de Proteção Civil. Após a reunião desta quarta-feira com António Costa, Nádia Piazza anunciou que o Governo assume as mortes de junho passado e chegou a acordo com os familiares das vítimas.

  • Há um novo livro de Astérix

    Astérix

    Dois anos depois do último álbum, chega hoje às livrarias a 37ª aventura de Astérix. Em "Astérix e a Transitálica", os gauleses rumam à Península Itálica.