sicnot

Perfil

Cultura

Novas análises aos restos mortais de Pablo Neruda inconclusivos sobre eventual envenenamento

Análises recentes aos restos mortais do poeta e prémio Nobel chileno Pablo Neruda revelaram a presença em larga escala de bactérias infeciosas mas não é possível determinar se foi envenenado pela ditadura de Augusto Pinochet, anunciou hoje a justiça.  

© Eliseo Fernandez / Reuters

Os novos testes efetuados por especialistas em Medicina Legal da Universidade de Múrcia, Espanha, revelaram "a presença de três tipos de proteínas nos restos mortais do poeta", morto alguns dias após o golpe de Estado do 11 de setembro de 1973 que derrubou o presidente socialista Salvador Allende e instaurou a ditadura militar dirigida por Pinochet. 

Os dois primeiros grupos de proteínas estariam associados ao cancro avançado da próstata de que padecia o poeta, e mencionado como causa oficial da sua morte. 

No entanto, em relação ao terceiro grupo de proteínas bacterianas, "é difícil estabelecer ou excluir a presença de um processo infecioso agudo nas últimas horas da vida do poeta", segundo um comunicado oficial das autoridades judiciais chilenas, que alegaram o caráter "confidencial" dos resultados. 

A presença destas bactérias "suporta a dúvida razoável que mantínhamos, de que houve a intervenção de um terceiro", declarou em conferência de imprensa Rodolfo Reyes, sobrinho do poeta. 

Os restos mortais de Neruda foram submetidos a numerosos exames que nas conclusões relacionaram a sua morte com o cancro de que padecia.

Neruda morreu em 23 de setembro de 1973, 12 dias após o golpe de Pinochet contra o governo de unidade popular de Allende.

Segundo o certificado de óbito da Junta militar, faleceu vítima de cancro da próstata, mas segundo o seu motorista da época, Manuel Araya, teria sucumbido a uma misteriosa injeção ministrada na véspera da sua partida para o México, onde pretendia exilar-se e dirigir a oposição contra a ditadura de Pinochet.    

Após uma longa batalha judicial, a exumação dos restos e Pablo Neruda decorreu há dois anos na Isla Negra, costa central do Chile, local da última residência do poeta e onde permanece enterrado. 

Lusa
  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59