sicnot

Perfil

Cultura

Camané apresenta o mais recente álbum em setembro na Culturgest

O fadista Camané apresenta o seu mais recente álbum, "Infinito presente", em dois espetáculos na Culturgest, em Lisboa, nos dias 24 e 25 de setembro, anunciou hoje esta sala.

O fadista Camané será um dos convidados da mostra.

O fadista Camané será um dos convidados da mostra.

No palco lisboeta o fadista, que irá interpretar temas como "Chega-se a este ponto", e "Paraíso", ambos de David Mourão-Ferreira e José Mário Branco, é acompanhado por José Manuel Neto, na guitarra portuguesa, Carlos Manuel Proença, na viola e Paulo Paz no contrabaixo.

O novo álbum de Camané, "Infinito presente", foi editado no dia 04 de maio, e inclui um inédito de Alain Oulman, "A Correr", e duas composições de José Júlio Paiva, bisavô do fadista.

"Infinito presente" marcou o regresso do fadista aos estúdios, depois de cinco anos ausente, desde "Do amor e dos dias", editado em setembro de 2010. Pelo meio, foi publicada, em 2013, a antologia "O Melhor de Camané 1995-2013".

Camané abriu, no início deste mês, I Festival de Fado de Bogotá, e na próxima terça-feira com este mesmo trio de instrumentistas atua nas Festas de Oeiras, no palco instalado no largo da igreja matriz, e no dia 17 na 14.ª Grande Gala de Fado Carlos Zel, no Casino Estoril, nos arredores de Lisboa.

O "título-tema" do álbum, "Infinito presente", é um poema de David Mourão-Ferreira, cujo título original é "Corpo Iluminado, XII"; este é um poeta de referência do fadista, de quem, entre outros, já gravou "Escada sem corrimão".

Machado de Assis, Frei António Chagas, João Ferreira-Rosa, Manuel Alegre, Fernando Pessoa e Manuela de Freitas são outros autores escolhidos pelo fadista.

Manuela de Freitas, de quem o fadista tem gravado regularmente - cite-se "Ela tinha uma amiga", "Guerra das rosas" e "Fado Sagitário" -, é autora de oito dos 17 temas gravados pelo intérprete, que já recebeu três Prémios Amália.

Vitorino, que também já colaborou com Camané, assina a letra e música de "Medalha da Senhora das Dores".

Quanto às composições, além das assinadas por José Mário Branco (cinco) e a de Vitorino, Camané gravou melodias tradicionais como os fados Cravo, Freira, Pintadinho, Bizarro, Santa Luzia e Mouraria.

A duas composições de José Júlio Paiva são o "Fado complementar" para um poema do frade seiscentista António Chagas, "Conta e tempo" e o "Fado espanhol" para um poema de Fernando Pessoa, "Aqui está-se sossegado". O autor de "Mensagem", incluindo os seus heterónimos, é outro poeta regular nos álbuns de Camané.








Lusa
  • PSD está a "perder terreno" na escolha de candidato a Lisboa
    1:46

    País

    Quem o diz é Luís Marques Mendes: o PSD perde na demora da escolha de um candidato para a Câmara de Lisboa. O líder Passos Coelho rejeita apoiar a candidatura de Assunção Cristas e garante que o partido vai ter um candidato próprio. Segundo o comentador da SIC, o último convite foi dirigido a José Eduardo Moniz.

  • Trump não escreve todos os tweets, mas dita-os

    Mundo

    O Presidente eleito dos EUA não escreve todos os tweets que são publicados na sua conta desta rede social, mas dita-os aos seus funcionários. Numa entrevista a um ex-secretário de Estado britânico, Donald Trump explica como usa a sua conta e garante que depois de ser investido Presidente, vai continuar a usar o Twitter para defender-se da "imprensa desonesta".

  • Depressão pode ser mais prejudicial para o coração do que a hipertensão

    Mundo

    Um estudo recente estabelece uma nova ligação entre depressão e distúrbios cardíacos. De acordo com a investigação publicada na revista Atheroscleroses, o risco de vir a sofrer de uma doença cardíaca grave é quase tão elevado para os homens que sofram de depressão, do que para os que tenham colesterol elevado ou obesidade, e pode mesmo ser maior do que para os que sofram de hipertensão.

  • "Estar na Web Summit foi dizer em empreendedorês: estamos vivos, estamos aqui!"

    Web Summit

    No seguimento da entrevista à blogger Sara Riobom, que conhecemos durante a WebSummit, trazemos a história de outro jovem português (que não trabalha sozinho) que esteve no evento, em Lisboa, a promover a sua startup. Quis o acaso e as peripécias do direto e do destino que acabasse por receber um visitante ilustre e especial no seu stand: nada mais nada menos do que o primeiro-ministro, António Costa. Recentemente estiveram no Shark Tank, onde conseguiram captar a atenção de um dos “tubarões” do programa da SIC. Mas o que queremos saber é…

    Martim Mariano