sicnot

Perfil

Cultura

"Pai" da Playmobil morreu aos 81 anos

Horst Brandstaetter, dono e diretor da empresa de brinquedos alemã Playmobil, produtora das pequenas peças plásticas adoradas pelas crianças, morreu com 81 anos, anunciou hoje a empresa.   

© Michaela Rehle / Reuters

"[A morte de] Horst Brandstaetter significa para a família Playmobil não só a perda do seu chefe, patriarca e dono da empresa, e para todo o setor de brinquedos da Alemanha é uma das suas mais ilustres personalidades", refere em comunicado a empresa.

Horst Brandstaetter morreu na passada quarta-feira, acrescenta a nota de imprensa, sem especificar as causas.

Conhecido como "Herr Playmobil" -- Senhor Playmobil -, ou simplesmente "HOB" para os colegas, Brandstaetter entrou para a empresa com 19 anos, quando esta era dirigida por dois tios.  

Cedo reconheceu que o futuro da indústria dos brinquedos dependeria mais de produtos plásticos do que de metal e, por isso, lançou a restruturação das fábricas.

Em 1958 lançou o 'hula hoop' -- arco de rodar à cintura -, que se tornou num êxito mundial.

No entanto, a crise do petróleo da década de 1970 encareceu os custos de manufatura dos produtos plásticos, levando a que o designer de moldes da empresa, Hans Beck, surgisse com a ideia dos figurinos mais pequenos, de 7,5 centímetros, necessitando estes de quantidades mínimas de matéria-prima.

Sob a liderança de Horst Brandstaetter, a companhia, sediada em Zindorf, no sul da Baviera, desenvolveu apenas três brinquedos, um cavaleiro, um trabalhador e um nativo americano. 

Mas, atualmente, as figuras produzidas vão desde polícias a piratas, passando pelas fadas e palhaços.

A Playmobil assinalou o seu 40.º aniversário em 2014, tendo atingido os 595 milhões de euros de vendas em todo o mundo, lê-se ainda no documento.  

 Horst Brandstaetter determinou o caminho para a sua sucessão ao estabelecer, em meados de 1990, uma fundação para gerir a empresa "de acordo com os seus desejos" após a sua morte, lê-se ainda na nota de imprensa.

Lusa
  • "Quem faz isto sabe estudar os dias e o vento para arder o máximo possível"
    4:15
  • O balanço trágico dos incêndios do fim de semana
    0:51

    País

    Mais de 500 mil hectares de área ardida, 42 vítimas mortais, 71 de feridos, dezenas de casas e empresas destruídas. É este o balanço de mais um fim de semana trágico para Portugal a nível de incêndios florestais.

  • 2017: o ano em que mais território português ardeu
    1:41

    País

    Desde janeiro, houve mais área ardida do que em qualquer outro ano na história registada de incêndios florestais. Segundo dados provisórios do Sistema Europeu de Informação sobre Fogos Florestais, mais de 519 mil hectares foram consumidos pelas chamas até 17 de outubro, o que representa quase 6% de toda a área de Portugal. 

  • "Viverei com o peso na consciência até ao último dia"
    3:00
  • O que resta de Tondela depois dos incêndios
    1:07

    País

    O concelho de Tondela é agora um mar de cinzas, imagens recolhidas pela SIC com um drone mostram bem a dimensão do que foi destruído pelos incêndios. Perto 100 habitações principais ou secundárias, barracões, oficinas e stands arderam. 

  • Moradores reuniram esforços para salvar idosos das chamas em Pardieiros
    2:50

    País

    O incêndio de domingo em Nelas fez uma vítima mortal: um homem de 50 anos, de Caldas da Felgueira, que regressava de uma aldeia vizinha, onde tinha ido ajudar a combater as chamas. Em Pardieiros, no concelho de Carregal do Sal, várias casas arderam e uma jovem sofreu queimaduras ao fugir do incêndio. Durante o incêndio, pessoas reuniram esforços para salvar a povoação.

  • A fotografia que está a correr (e a impressionar) o Mundo

    Mundo

    A fotografia de uma cadela a carregar, na boca, o cadáver calcinado da cria está a comover o mundo. Entre as muitas fotografias que mostram o cenário causado pelos incêndios que devastaram a Galiza nos últimos dias, esta está a causar especial impacto. O registo é do fotógrafo Salvador Sas, da agência EFE. A imagem pode impressionar os mais sensíveis.

  • As lágrimas do primeiro-ministro do Canadá

    Mundo

    O primeiro-ministro da Canadá, Justin Trudeau, emocionou-se esta quarta-feira ao falar de um artista que morreu depois de perder uma luta contra o cancro. Gord Downie, vocalista da banda de rock canadiana "The Tragically Hip", faleceu esta terça-feira, aos 53 anos, vítima de um tumor cerebral.