sicnot

Perfil

Cultura

"Pai" da Playmobil morreu aos 81 anos

Horst Brandstaetter, dono e diretor da empresa de brinquedos alemã Playmobil, produtora das pequenas peças plásticas adoradas pelas crianças, morreu com 81 anos, anunciou hoje a empresa.   

© Michaela Rehle / Reuters

"[A morte de] Horst Brandstaetter significa para a família Playmobil não só a perda do seu chefe, patriarca e dono da empresa, e para todo o setor de brinquedos da Alemanha é uma das suas mais ilustres personalidades", refere em comunicado a empresa.

Horst Brandstaetter morreu na passada quarta-feira, acrescenta a nota de imprensa, sem especificar as causas.

Conhecido como "Herr Playmobil" -- Senhor Playmobil -, ou simplesmente "HOB" para os colegas, Brandstaetter entrou para a empresa com 19 anos, quando esta era dirigida por dois tios.  

Cedo reconheceu que o futuro da indústria dos brinquedos dependeria mais de produtos plásticos do que de metal e, por isso, lançou a restruturação das fábricas.

Em 1958 lançou o 'hula hoop' -- arco de rodar à cintura -, que se tornou num êxito mundial.

No entanto, a crise do petróleo da década de 1970 encareceu os custos de manufatura dos produtos plásticos, levando a que o designer de moldes da empresa, Hans Beck, surgisse com a ideia dos figurinos mais pequenos, de 7,5 centímetros, necessitando estes de quantidades mínimas de matéria-prima.

Sob a liderança de Horst Brandstaetter, a companhia, sediada em Zindorf, no sul da Baviera, desenvolveu apenas três brinquedos, um cavaleiro, um trabalhador e um nativo americano. 

Mas, atualmente, as figuras produzidas vão desde polícias a piratas, passando pelas fadas e palhaços.

A Playmobil assinalou o seu 40.º aniversário em 2014, tendo atingido os 595 milhões de euros de vendas em todo o mundo, lê-se ainda no documento.  

 Horst Brandstaetter determinou o caminho para a sua sucessão ao estabelecer, em meados de 1990, uma fundação para gerir a empresa "de acordo com os seus desejos" após a sua morte, lê-se ainda na nota de imprensa.

Lusa
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • A SIC foi dar uma volta de bicicleta

    País

    Há 90 anos, cerca de 40 ciclistas partiam do Marquês de Pombal, em Lisboa, para a primeira etapa da 1.ª Volta a Portugal de Bicicleta. Hoje, um grupo de investigadores repete o percurso, até Setúbal, dando início a uma viagem que pretende incentivar o uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Um jornalista da SIC segue no pelotão e pode acompanhar a viagem em direto no Facebook da SIC Notícias.

    SIC

  • Avião divergiu para as Lajes devido a discussão a bordo

    País

    Um avião da companhia aérea British Airways divergiu hoje para o aeroporto das Lajes, na ilha Terceira, nos Açores, devido a uma discussão a bordo entre um casal de passageiros e a tripulação, informou hoje a Força Aérea Portuguesa.

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e, a organização espera ter 60 mil participantes.

  • Ivanka Trump vaiada por defender o pai durante debate sobre igualdade de género
    1:51

    Mundo

    Com o propósito de criar pontes com Donald Trump, a chanceler alemã Angela Merkel convidou a filha mais velha do Presidente norte-americano para participar numa cimeira. No entanto as coisas não correram muito bem e Ivanka Trump foi vaiada pela audiência por ter defendido o pai quando o assunto era a igualdade de género. 

  • Irmã da mulher mais pesada do mundo acusa hospital de mentir

    Mundo

    A irmã da mulher egípcia que se acreditava ser a mais pesada do mundo acusou os médicos de mentirem acerca da sua perda de peso. No entanto, o hospital que realizou a cirurgia bariátrica já respondeu às acusações, defendendo que a mulher pesa agora 172 quilos.