sicnot

Perfil

Cultura

Morreu o ator britânico Christopher Lee

Morreu Sir Christopher Lee aos 93 anos, depois de hospitalizado devido a problemas respiratórios e cardíacos. 

Christopher Lee e a mulher Birgit Kroencke, em fevereiro de 2014.

Christopher Lee e a mulher Birgit Kroencke, em fevereiro de 2014.

© Tobias Schwarz / Reuters

O ator veterano, conhecido pelos mais diversos filmes como "Drácula" ou "O Senhor dos Anéis", morreu no domingo de manhã no Hospital Chelsea and Westminster, em Londres, avança o The Guardian. 

"Posso confirmar que oficializámos a 08 de junho o ato de falecimento do senhor Christopher Lee, que morreu a 07 de junho", declarou à agência France Presse um porta-voz do município de Kensington e Chelsea, no sudoeste de Londres. 

O anúncio do seu falecimento foi atrasado por vontade da sua mulher, que quis avisar todos os membros da sua família primeiro, acrescentou o quotidiano.

O presidente da câmara de Londres, Boris Johnson, foi um dos primeiros a render homenagem ao "mestre do macabro".

Nascido em Londres a 27 de maio de 1922, Christopher Lee descendia pela sua linha materna de uma das mais antigas famílias italianas, os Carrandini, contando Carlos Magno entre os seus antepassados documentados.

Mais recentemente, o ator fez uso da sua voz cavernosa em dois discos de música Metal inspirados na história do Imperador, editados em 2010 e 2013.

Consagrando-se como intérprete de filmes de terror, participou em cerca de 250 filmes ao longo da sua carreira.

  • Escritor e filólogo Frederico Lourenço distinguido com o Prémio Pessoa 2016

    Cultura

    O escritor, tradutor, professor universitário Frederico Lourenço foi distinguido com o Prémio Pessoa 2016. O anúncio foi feito hoje pelo presidente do júri, Francisco Pinto Balsemão, no Palácio de Seteais, em Sintra, sublinhando que a atividade de Frederico Lourenço tem como "traço singular" ter oferecido "à língua portuguesa as grandes obras de literatura clássica".

  • Governo garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo de ajuda alimentar
    1:18

    País

    O ministro da Solidariedade e Segurança Social garante que Portugal não desperdiçou nenhum fundo europeu de ajuda alimentar. Vieira da Silva respondeu, esta manhã, à notícia avançada pelo Jornal de Notícias que dava conta de que, este ano, o país teria desperdiçado 28 milhões de euros de um fundo europeu porque o programa ainda não está operacional. O ministro garante que o programa vai ser executado em 2017 e que este ano serviu para tomar medidas no sentido dessa implementação. Vieira da Silva assegura também que o montante disponível para o programa não foi desperdiçado e vai poder ser usado.

  • Sporting de Braga eliminado da Liga Europa
    2:01
  • Explosão no Cairo faz seis mortos

    Mundo

    Seis pessoas morreram hoje numa explosão junto a um posto de controlo da polícia no Cairo, indicaram os meios de comunicação social e responsáveis egípcios.