sicnot

Perfil

Cultura

Sede da Fundação José Saramago assinala 5 anos da morte do escritor

A Casa dos Bicos, sede da Fundação José Saramago, em Lisboa, apresenta hoje uma programação que assinala os 5 anos da morte do escritor, informou a instituição.

(AP/ Arquivo)

(AP/ Arquivo)

AP/ ARMANDO FRANCA

A programação inicia-se às 10:00, com a inauguração da exposição do ilustrador André Letria sobre o livro de Saramago "A Maior Flor do Mundo", obra destinada ao público infantil, e, às 11:30, é feita a estreia do documentário "Um humanista por acaso escritor", do realizador brasileiro Leandro Lopes -- que também será apresentado em Belo Horizonte.

À noite, às 21:00, serão lidos excertos da obra do Nobel, por Maria do Céu Guerra e Nicolau Breyner, num concerto do duo Buganvília, constituído pelos músicos João Afonso e Rogério Cardoso Pires.

Durante todo o dia, os visitantes da Fundação podem fazer fotos com uns óculos criados à semelhança do modelo que usava José Saramago, num convite à visão "do mundo pelas lentes" do escritor, falecido aos 87 anos, em Tías, Lanzarote, a 18 de junho de 2010. 

A revista Blimunda, órgão oficial da FJS, que faz três anos, publica nesta ocasião o seu 37.º número, no qual será incluído um texto inédito do escritor, "Notas de ensaio sobre a lucidez".

Outra iniciativa é o encontro de "pensadores e filósofos, nos dias 24 e 25 deste mês, na Universidade Nacional Autónoma do México, para esboçar a 'Cartas dos Deveres Humanos'", que José Saramago sugeriu no seu discurso em Estocolmo, em 1998, quando recebeu o Nobel.

O Nobel português da Literatura vai também ser alvo de uma exposição no Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo, no Brasil, em 2016, de acordo com a fundação.

 José Saramago é autor de mais de 30 títulos, entre os quais os romances "O ano da morte de Ricardo Reis" e "Memorial do Convento", incluídos nos programas curriculares do Ensino Secundário.

Além do Nobel da Literatura, o único atribuído até hoje a um escritor de Língua Portuguesa, Saramago recebeu vários prémios, entre os quais o Prémio Camões, o Grande Prémio de Romance e Novela, o Grande Prémio de Teatro da Associação Portuguesa de Escritores, o Prémio da Associação de Críticos Portugueses, o Prémio Cidade de Lisboa, o P.E.N. Clube Português e o D. Dinis/Fundação da Casa Mateus, entre outros.


Lusa

 

  • Vala comum com 6 mil corpos em Mossul
    1:43
  • À redescoberta da Madeira, 16 anos depois
    1:59
  • A menina que os pais queriam chamar "Allah"

    Mundo

    ZalyKha Graceful Lorraina Allah tem 22 meses, anda não sabe ler nem escrever mas já está no centro de um processo judicial contra o Estado da Georgia, nos EUA. Os pais, Elizabeth Handy e Bilal Walk, apoiados por uma ONG, exigem na justiça que o nome seja reconhecido na certidão de nascimento para que a criança possa ser inscrita na escola, na segurança social ou nos registos e notoriado. O casal já tem um filho de 3 anos que se chama Masterful Mosirah Aly Allah.

  • Acidentes em falésias matam 94 pescadores lúdicos

    País

    Mais de 90 pescadores lúdicos morreram nos últimos 19 anos e 137 ficaram feridos em 252 acidentes registados em zona rochosa ou em falésia, a maioria na zona de Lagos, Faro, segundo dados da Autoridade Marítima Nacional.

  • Partidos querem eleições a 1 de outubro
    1:35

    País

    A data para as próximas eleições autárquicas já gerou consenso. 1 de outubro é a data pedida pelos vários partidos ouvidos esta segunda-feira por António Costa. Na próxima quinta-feira, no Conselho de Ministros, o dia de ir às urnas vai ser escolhido.