sicnot

Perfil

Cultura

Apple cede a Taylor Swift e vai pagar aos artistas

A Apple decidiu pagar direitos de autor aos artistas durante o período de ensaio do seu novo site de música em streaming. Uma decisão que surge na sequência do anúncio da pop star Taylor Swift de que iria boicotar este novo serviço por ser lesivo dos seus interesses financeiros.

© Mario Anzuoni / Reuters

A Apple vai oferecer aos seus utilizadores o serviço de música Apple Music durante o período experimental de três meses, que começará a 30 de junho. Não pretendia, no entanto, pagar os direitos de autor aos artistas autores dessas músicas. 

Taylor Swift insurgiu-se e publicou domingo na Internet uma  declaração dizendo que iria boicotar o novo serviço, retirando o seu novo álbum "1989", afirmando sentir-se "chocada e decepcionada" com a Apple.

Algumas horas depois, o vice-presidente da Apple Eddy Cue anunciou no Twitter a alteração da política de pagamento aos artistas.

"We hear you @taylorswift13 and indie artists. Love, Apple," Cue tweeted. [Ouvimos-te @taylorswift13 e artistas independentes. Cumprimentos, Apple].

"A Apple Music vai pagar aos artistas pelo [serviço de] streaming mesmo durante o período experimental gratuito", para os utilizadores, afirmou o responsável.

Este novo serviço quer vir a ser o "número um" da música online, competindo com os atuais Spotify, YouTube, Deezer e Pandora.


  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.