sicnot

Perfil

Cultura

Bailarinos da Companhia Nacional de Bailado deixam cair greve mas mantêm pré-aviso

Os bailarinos da Companhia Nacional de Bailado (CNB) decidiram esta segunda-feira não fazer greve em julho, mas mantêm o pré-aviso "como salvaguarda", caso seja retomada a proposta do Governo sobre o estatuto destes trabalhadores.

Os bailarinos "estão a preparar um projeto para um estatuto que já tem algumas ideias, que, devido ao fim próximo desta legislatura, só será apresentado em setembro". (Arquivo)

Os bailarinos "estão a preparar um projeto para um estatuto que já tem algumas ideias, que, devido ao fim próximo desta legislatura, só será apresentado em setembro". (Arquivo)

Reuters

De acordo com André Albuquerque, da direção do CENA - Sindicato dos Músicos, dos Trabalhadores do Espetáculo e do Audiovisual, os bailarinos reuniram-se hoje para debater a situação da greve, após terem pedido uma garantia por escrito ao secretário de Estado da Cultura, do recuo da proposta. 

O tutelar da cultura disse há uma semana, no parlamento, que a proposta de projeto de lei sobre o estatuto dos bailarinos tinha sido retirada por falta de acordo com os profissionais e por se aproximarem as eleições legislativas.

André Albuquerque disse à Lusa que os bailarinos "querem crer nas garantias dadas pelo secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, no parlamento, e que se vão manter, mas porque noutros momentos deste processo a palavra dada pelo gabinete não foi cumprida, mantém-se o pré-aviso como salvaguarda".

O dirigente sindical disse ainda que os bailarinos "estão a preparar um projeto para um estatuto que já tem algumas ideias, mas que, devido ao fim próximo desta legislatura, só será apresentado em setembro".

Na audição da comissão parlamentar, Barreto Xavier foi várias vezes criticado pelos deputados do PS, PCP e Bloco de Esquerda por não ter chegado a acordo com os bailarinos.

O responsável pela tutela da cultura reconheceu, perante os deputados, que "os bailarinos têm especificidades que têm de ser cuidadas", mas alertou que a CNB tem "um problema grande de sustentabilidade", com trinta bailarinos que não dançam e com os quais são gastos anualmente 1,2 milhões de euros "para não dançar".

O CENA, em representação daqueles profissionais, defende um Estatuto do Bailarino que contemple "o desgaste rápido da profissão; um travão à precarização da profissão, a reforma antecipada ajustada à especificidade da profissão, em função do número de anos de descontos; um regime especial de seguro de acidentes de trabalho que não remeta para a lei geral".

Reclamam ainda "o respeito pela ocupação efetiva dos bailarinos; criação de uma escola que preveja a requalificação dos bailarinos; e o acesso ao ensino superior num regime similar ao dos atletas de alta competição".

Contactado pela Lusa sobre esta posição, o gabinete do secretário de Estado da Cultura respondeu que, "tal como foi dito no parlamento, o projeto estava a ser desenvolvido pela maioria parlamentar e não pelo Gabinete do Secretário de Estado da Cultura". 
Lusa
  • Governo recua no projeto-lei após ameaça de greve dos bailarinos
    0:51

    Cultura

    O Governo já não vai apresentar nesta legislatura o projeto de lei sobre as carreiras e o estatuto profissional dos bailarinos da Companhia Nacional de Bailado que previa fim do vínculo de um bailarino à CNB aos 38 anos. Um esclarecimento deixado esta tarde pelo Secretário de Estado no Parlamento, perante a ameaça dos bailarinos de fazerem greve em Julho.

  • Atentados na Catalunha estão relacionados, 14 mortos

    Ataque em Barcelona

    Uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Espanha, depois do atentado de ontem que fez 13 mortos em Barcelona. As operações de busca centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "Nas Ramblas, é como se nada tivesse acontecido"
    1:35

    Ataque em Barcelona

    Um atentado terrorista em Barcelona matou 13 pessoas e feriu cerca de 100. O ataque aconteceu na zona das Ramblas, quando uma carrinha avançou sobre quem circulava nessa grande via no centro da capital da Catalunha. O repórter Emanuel Nunes está em Barcelona e deu conta do regresso à normalidade nas Ramblas, logo às primeiras horas da manhã.

  • Barcelona abalada pelo terrorismo
    1:03
  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Médicos e ministro da Saúde voltam hoje às negociações

    País

    O Ministério da Saúde deverá apresentar uma proposta que poderá ser decisiva para a convocação ou não de uma nova greve. O Sindicato Independente dos Médicos e a Federação Nacional de Médicos tinham anunciado, no dia 11 de agosto, que vão realizar uma greve de dois dias na primeira semana de outubro, se a nova proposta negocial não levar em conta o que reivindicam.