sicnot

Perfil

Cultura

Morreu em Lisboa o coreógrafo e bailarino Miguel Vilhena de 46 anos

O bailarino e coreógrafo Miguel Vilhena, 46 anos, morreu na tarde de segunda-feira, num hospital de Lisboa, onde estava internado com uma infeção respiratória, disse hoje à agência Lusa fonte da família.

© Susana Vera / Reuters

Contactada pela agência Lusa, Cristina Vilhena, irmã do bailarino, relatou que Miguel Vilhena tinha sido internado há três semanas, com uma pneumonia, no Hospital Curry Cabral, onde "o seu estado se agravou e entrou em paragem cárdio respiratória na segunda-feira de manhã". 

O corpo encontra-se hoje em câmara ardente, na Capela Mortuária de Sines, cidade do distrito de Setúbal de onde era natural, e o funeral realiza-se na quarta-feira, às 14:00, partindo para o Crematório da Quinta do Conde, em Sesimbra.

Miguel Vilhena era diretor artístico da Miguel Vilhena Produções, em Lisboa, e foi professor na FullOut Dance Academy, lecionando ballet, jazz, movimento moderno e contemporâneo e barra de chão.

Nascido em 1968, graduou-se em ballet, na Royal Ballet Academy e na Escola de Bailado Clássico Pirmino Treco, no Porto.

Realizou posteriormente vários 'workshops' e cursos de dança, nomeadamente com os professores Rui Horta, Bruno Schiappa, José Arantes, Liliane Viegas, Paula Careto, Paula Fonseca, Sofia Neuparth e Liliane Viegas, Paulo Ribeiro, Francisco Camacho e Margarida Serrão.

Trabalhou como bailarino solista na Companhia de Dança de Aveiro, e como bailarino principal e professor no Ballet Jazz de Aveiro.

Fez diversas colaborações pontuais como intérprete em companhias e estruturas europeias independentes de dança, nomeadamente na ópera de Phillip Glass "Ackhanaten Amenhotep", em Paris.

Em Portugal atuou como bailarino principal, convidado pela Fundação Calouste Gulbenkian, durante a tournée nacional de "As Quatro Estações", de Antonio Vivaldi, e interpretou um excerto do ballet "Don Quixote" (Pas-de-Deux), coreografado por Ana Lázaro para a Câmara Municipal de Lisboa.

 

 

 

 

Lusa

 

  • Morreu o vocalista da banda Linkin Park

    Cultura

    Um dos vocalistas da banda de metal alternativo Linkin Park, Chester Bennington, morreu, em casa, numa cidade do condado de Los Angeles, aos 41 anos. Chester Bennington ter-se-á suicidado, de acordo com a plataforma TMZ. O músico juntou-se aos Linkin Park em 1999, três anos após a formação da banda, que editou o seu álbum de estreia, "Hybrid Theory", em 2000. O disco, do qual fazem parte temas como "In the End", "Crawling" e "One Step Closer", vendeu dez milhões de cópias só nos Estados Unidos.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • CGTP acusa PT de ilegalidades no dia da greve
    0:46

    Economia

    A CGTP pede a intervenção do Governo na PT. Esta quinta-feira, na SIC Notícias, Arménio Carlos acusou a empresa de estar a cometer mais uma ilegalidade, ao ter requisitado trabalhadores para cumprir serviços mínimos uma semana antes do permitido por lei.

  • Altice responde a António Costa
    1:33

    Economia

    A Altice respondeu ao Governo, na sequência das críticas de António Costa, lamentando que Portugal não reconheça a importância dos investimentos que o grupo faz no país. A dona da PT inaugurou esta quinta-feira um novo call center em Vieira do Minho e, na sexta-feira, está marcada uma greve geral dos trabalhadores da PT.

  • Protesto dos enfermeiros é "ilegal"
    2:37
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26

    Aqui há História

    Os baixios da barra do Tejo já foram cemitério de centenas de embarcações. Uma delas foi o Patrão Lopes, o navio de salvamento que saía para o mar quando todos fugiam das tempestades. Foram cinco dias em agonia até naufragar no Bugio, num caso que acabou na barra do tribunal. 80 anos depois, a SIC mergulhou no Patrão Lopes porque "Aqui Há História".

  • Sismo de magnitude 6.9 na Turquia

    Mundo

    Um forte sismo com magnitude 6.9 na escala de Richter fez-se sentir esta quinta-feira a sul da cidade turca de Bodrum. A informação foi avançada pela agência norte-americana de Geologia.