sicnot

Perfil

Cultura

António Pires estreia "Quatro santos em três atos", de Gertrude Stein, no Teatro do Bairro

O espetáculo "Quatro santos em três atos", de António Pires, a partir de um libreto da autora norte-americana Gertrude Stein, estreia-se na quinta-feira, no Teatro do Bairro, em Lisboa.

Lusa

"Quatro santos em três atos" é uma ópera escrita em 1927 e publicada em 1929, com libreto de Gertrude Stein e música de Virgil Thomson, uma obra pouco convencional para o começo do século XX, que foi considerada a primeira a ser interpretada por um elenco exclusivamente composto por cantores negros.

António Pires volta a encenar um texto de Gertrude Stein, entregando à escritora Luísa Costa Gomes a autoria da versão cénica desta ópera, para 21 atores e bailarinos.

O espetáculo, que estará em cena no Teatro do Bairro até ao dia 28, foca-se em dois santos - Santa Teresa de Ávila e Inácio de Loyola - embora Gertrude Stein tenha acrescentado outros, alguns imaginados.

"Um texto desta natureza pede criação: e ela aparece de vez em quando sob a forma de paródia quase trava-línguas dos poemas barrocos de Santa Teresa", escreve Luísa Costa Gomes no texto de apresentação deste espetáculo.

Antes de "Quatro santos em três atos", António Pires encenou outros textos de Gertrude Stein, considerada uma das pioneiras do modernismo na literatura: "Say it with flowers", estreado em 2009, na discoteca Lux, e "A list", encenado em 1996, na Cornucópia, ambos em Lisboa.

"Quatro santos em três atos" será interpretado por Francisco Tavares, Leonor Keil, Pedro Sousa, Solange Santos, Tiago Careto, Andreia Cabral, Carolina Campanela, Carolina Serrão, Catarina Félix, Catarina Moreira Pires, Cláudia Alfaiate, Diogo Leite, Diogo Xavier, Filipa Feliciano, Frances Edward, Francisco Vistas, Jaime Baeta de Almeida, João Maria, Lourenço Seruya, Mafalda Rodrigues e Rita Sereno.

O espetáculo - "uma ópera extremamente lúdica", com escreve António Pires - tem ainda uma particularidade. O cenário, assinado por João Mendes Ribeiro, inclui um espelho oblíquo de grandes dimensões que altera a percepção do espaço e representa a visão de "uma paisagem celeste".

 

 

 

 

 

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.