sicnot

Perfil

Cultura

Realizador considera "vergonhoso" parecer da UNESCO sobre "tesouro" em Madagáscar

O produtor de um documentário sobre a descoberta dos destroços do navio e do tesouro de um pirata famoso, perto de Madagáscar, contestou hoje um relatório da UNESCO que desacredita as "descobertas arqueológicas" reclamadas pelo explorador Barry Clifford.

© Nir Elias / Reuters

Sam Brown, que realizou um documentário sobre o explorador subaquático norte-americano, Barry Clifford, afirma ser "vergonhoso" o relatório da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) divulgado na terça-feira a desacreditar as descobertas reclamadas por Clifford, acrescentando que a organização é "ideologicamente contra as explorações arqueológicas financiadas pelo setor privado".

Em maio, Barry Clifford reclamou a descoberta dos destroços do navio do famoso pirata William Kidd e exibiu um lingote de 50 quilos, alegadamente de prata.

Porém, na terça-feira, a UNESCO negou tal descoberta, afirmando que o lingote é de chumbo e que os supostos destroços do navio "Adventure Galley", do famoso pirata escocês, correspondem na realidade a restos de antigas instalações portuárias da Ilha de 'Sainte-Marie', situada a este de Madagáscar.

"Quando o lingote foi descoberto nós enviámos fotografias a vários especialistas independentes que nos asseguraram tratar-se de prata", salientou Sam Brown, acrescentando que "infelizmente" não foi possível testar o lingote por este ter sido enviado ao Presidente de Madagáscar e remetido para Antananarivo.

Sam Brown refere ainda que a equipa de Barry Clifford investigou o local do naufrágio durante 15 anos, enquanto a UNESCO demorou apenas alguns dias para desacreditar os seus resultados.

William Kidd, que iniciou a sua carreira marítima, no século XVII, como capitão da marinha inglesa, tornou-se depois um dos mais temidos piratas e acabou por afundar deliberadamente o "Adventure Galley" na ilha de 'Sainte-Marie', tendo morrido pouco tempo depois (1701), enforcado em Londres por pirataria.

Esta é a segunda vez que a UNESCO refuta descobertas anunciadas por Barry Clifford.

Em 2014 o explorador anunciou ter encontrado ao largo do Haiti os destroços da nau Santa Maria de Cristóvão Colombo, o que foi imediatamente desmentido por uma missão da UNESCO.

Lusa

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC