sicnot

Perfil

Cultura

Realizador considera "vergonhoso" parecer da UNESCO sobre "tesouro" em Madagáscar

O produtor de um documentário sobre a descoberta dos destroços do navio e do tesouro de um pirata famoso, perto de Madagáscar, contestou hoje um relatório da UNESCO que desacredita as "descobertas arqueológicas" reclamadas pelo explorador Barry Clifford.

© Nir Elias / Reuters

Sam Brown, que realizou um documentário sobre o explorador subaquático norte-americano, Barry Clifford, afirma ser "vergonhoso" o relatório da Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO) divulgado na terça-feira a desacreditar as descobertas reclamadas por Clifford, acrescentando que a organização é "ideologicamente contra as explorações arqueológicas financiadas pelo setor privado".

Em maio, Barry Clifford reclamou a descoberta dos destroços do navio do famoso pirata William Kidd e exibiu um lingote de 50 quilos, alegadamente de prata.

Porém, na terça-feira, a UNESCO negou tal descoberta, afirmando que o lingote é de chumbo e que os supostos destroços do navio "Adventure Galley", do famoso pirata escocês, correspondem na realidade a restos de antigas instalações portuárias da Ilha de 'Sainte-Marie', situada a este de Madagáscar.

"Quando o lingote foi descoberto nós enviámos fotografias a vários especialistas independentes que nos asseguraram tratar-se de prata", salientou Sam Brown, acrescentando que "infelizmente" não foi possível testar o lingote por este ter sido enviado ao Presidente de Madagáscar e remetido para Antananarivo.

Sam Brown refere ainda que a equipa de Barry Clifford investigou o local do naufrágio durante 15 anos, enquanto a UNESCO demorou apenas alguns dias para desacreditar os seus resultados.

William Kidd, que iniciou a sua carreira marítima, no século XVII, como capitão da marinha inglesa, tornou-se depois um dos mais temidos piratas e acabou por afundar deliberadamente o "Adventure Galley" na ilha de 'Sainte-Marie', tendo morrido pouco tempo depois (1701), enforcado em Londres por pirataria.

Esta é a segunda vez que a UNESCO refuta descobertas anunciadas por Barry Clifford.

Em 2014 o explorador anunciou ter encontrado ao largo do Haiti os destroços da nau Santa Maria de Cristóvão Colombo, o que foi imediatamente desmentido por uma missão da UNESCO.

Lusa

  • Primeiro-ministro holandês liga a Costa para explicar palavras de Dijsselbloem
    2:23

    País

    António Costa pediu que Djisselbloem desaparecesse da Presidência do Eurogrupo. Após esta tomada de posição, o primeiro-ministro holandês ligou para Costa na semana passada a dar explicações. Contudo, o primeiro-ministro português não recua e volta a dizer que Dijsselbloem não tem condições para continuar, na sequência das declarações sobre copos e mulheres. Os eurodeputados do Partido Popular Europeu reforçaram também esta terça-feira o pedido de demissão.

  • Surto de hepatite A em Portugal
    2:45

    País

    Há um surto de hepatite A em Portugal. Desde janeiro, 105 pessoas foram diagnosticadas na região de Lisboa e Vale do Tejo, um número superior aos casos contabilizados em todo o país nos últimos 40 anos. O surto terá começado na Holanda e está a atingir quase toda a Europa.

  • Abertura da lagoa de Santo André atrai surfistas e bodyboarders
    4:15
  • Novo vídeo do Daesh mostra crianças a treinar para matar
    3:35
  • Kennedy acreditava que Hitler estava vivo

    Mundo

    Um diário de John F. Kennedy vai a leilão em Boston, nos Estados Unidos da América. O diário foi escrito durante a sua breve carreira como jornalista, depois da 2.ª Guerra Mundial. No livro, foram expostas algumas teorias do antigo Presidente norte-americano, como a possibilidade de Hitler estar vivo.

    Ana Rute Carvalho

  • Trump propõe cortes orçamentais para pagar muro

    Mundo

    O Presidente dos Estados Unidos está a propor cortes de milhões de dólares no orçamento para que os contribuintes norte-americanos, e não o México, paguem o muro a construir na fronteira entre os dois países.

  • Tecnologia permite a tetraplégico mexer mão e braço

    Mundo

    Um homem que ficou tetraplégico num acidente voltou a mover-se com a ajuda da tecnologia e apenas usando o pensamento, num projeto de investigadores dos Estados Unidos divulgado esta terça-feira na revista especializada em medicina The Lancet.