sicnot

Perfil

Cultura

Secretário de Estado da Cultura vaiado junto às novas instalações do Museu do Chiado

O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, foi hoje vaiado, por cerca de uma centena de artistas, quando entrou nas novas instalações do Museu do Chiado, em Lisboa, cuja inauguração decorreu ao final da tarde.

JO\303\203O RELVAS

No protesto "Contra a política cultural e em defesa do ex-diretor do Museu do Chiado", David Santos, estão a participar, entre outros, a historiadora e ex-diretora desta instituição Raquel Henriques da Silva, que também presidiu o antigo Instituto Português de Museus, e artistas como João Tabarra, Jorge Molder ou Vasco Araújo.

Enquanto os artistas concentrados na rua Capelo vaiam o governante e gritam "Rua rua rua, esta casa não é tua", decorre, no interior do edifício, uma visita guiada pelo secretário de Estado da Cultura à exposição, encontrando-se, entre os convidados, o presidente da Fundação de Serralves, Luís Braga da Cruz, o diretor-geral do Património Cultural, Nuno Vassallo e Silva, o presidente da Fundação Millenium bcp, Fernando Nogueira, e o diretor em substituição do Museu do Chiado, Samuel Rego, também subdiretor-geral do Património Cultural.

A exposição "Narrativa de uma Coleção - Arte Portuguesa na Coleção da Secretaria de Estado da Cultura (1960-1990)", com 70 obras de artistas portugueses, foi inaugurada hoje, nas instalações anteriormente ocupadas pelo extinto Governo Civil.

A mostra marca a abertura de uma primeira fase do projeto de ampliação do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado (MNAC-MC), que prevê a atribuição total de mais 3.300 metros quadrados.

A abertura da exposição ficou envolta em polémica, depois de o curador David Santos, há ano e meio diretor do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, ter entrado em rutura com a tutela, após a revogação de um despacho que afetava a chamada Coleção SEC à Direção-Geral do Património Cultural, que previa a sua "incorporação" no Museu do Chiado, "salvaguardando acordos entretanto celebrados".

A ampliação do Museu do Chiado, ambicionada há mais de duas décadas pelos sucessivos diretores que geriram este espaço museológico, concretizou-se na assinatura, em fevereiro deste ano, de um protocolo entre a Secretaria de Estado da Cultura, o Ministério da Administração Interna (MAI) e o Ministério das Finanças, para cedência de parte do Convento de São Francisco.

Lusa

  • GNR só teve acesso às imagens das agressões em Alcochete 12 horas depois
    1:42

    Crise no Sporting

    A GNR não pôde visionar as imagens de videovigilância da Academia de Alcochete logo que chegou ao local. O sistema estava inoperacional, o que fez com que as imagens só fossem entregues quase 12 horas depois do ataque à equipa do Sporting. Entre as provas recolhidas, estão também impressões digitais e vestígios de sangue encontrados na zona do balneário.

  • Juiz considera que agressões em Alcochete foram "ato terrorista"
    1:59

    Crise no Sporting

    O juiz que decretou a prisão preventiva dos 23 detidos pelo ataque à Academia do Sporting considera que se tratou de um ato terrorista. Diz mesmo que os agressores tiveram um comportamento chocante e que perverte o espírito desportivo. Sete dos 23 detidos já foram condenados por outros crimes, mas não chegaram a pena de prisão.

  • Gonçalo Guedes: o menino franzino que jogava mais que os outros em Benavente
    8:47
  • A promessa que João Mário vai ter de cumprir se Portugal for campeão
    1:36
  • Aprovadas mudanças no acesso ao ensino superior

    País

    O Governo aprovou esta quinta-feira o decreto-lei que estabelece o currículo dos ensinos básico e secundário, bem como os princípios orientadores da avaliação, voltando a nota de Educação Física a contar para a média de acesso ao ensino superior. No caso dos alunos do ensino profissional, são eliminados requisitos considerados discriminatórios no acesso ao ensino superior.

  • Universidade de Coimbra não retira Honoris Causa a Lula
    3:30
  • Estudo acaba com teorias da conspiração sobre a morte de Hitler

    Mundo

    Existem algumas versões sobre o desaparecimento do ditador nazi, Adolf Hitler. Há quem diga que viajou para um país da América do Sul, outros acreditam que está escondido na Antártida e há até quem vá mais longe e acredita que estaria na Lua. Mas, teorias da conspiração à parte, a história oficial diz que Hitler suicidou-se num bunker, em Berlim, Alemanha.

    SIC