sicnot

Perfil

Cultura

Secretário de Estado da Cultura vaiado junto às novas instalações do Museu do Chiado

O secretário de Estado da Cultura, Jorge Barreto Xavier, foi hoje vaiado, por cerca de uma centena de artistas, quando entrou nas novas instalações do Museu do Chiado, em Lisboa, cuja inauguração decorreu ao final da tarde.

JO\303\203O RELVAS

No protesto "Contra a política cultural e em defesa do ex-diretor do Museu do Chiado", David Santos, estão a participar, entre outros, a historiadora e ex-diretora desta instituição Raquel Henriques da Silva, que também presidiu o antigo Instituto Português de Museus, e artistas como João Tabarra, Jorge Molder ou Vasco Araújo.

Enquanto os artistas concentrados na rua Capelo vaiam o governante e gritam "Rua rua rua, esta casa não é tua", decorre, no interior do edifício, uma visita guiada pelo secretário de Estado da Cultura à exposição, encontrando-se, entre os convidados, o presidente da Fundação de Serralves, Luís Braga da Cruz, o diretor-geral do Património Cultural, Nuno Vassallo e Silva, o presidente da Fundação Millenium bcp, Fernando Nogueira, e o diretor em substituição do Museu do Chiado, Samuel Rego, também subdiretor-geral do Património Cultural.

A exposição "Narrativa de uma Coleção - Arte Portuguesa na Coleção da Secretaria de Estado da Cultura (1960-1990)", com 70 obras de artistas portugueses, foi inaugurada hoje, nas instalações anteriormente ocupadas pelo extinto Governo Civil.

A mostra marca a abertura de uma primeira fase do projeto de ampliação do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado (MNAC-MC), que prevê a atribuição total de mais 3.300 metros quadrados.

A abertura da exposição ficou envolta em polémica, depois de o curador David Santos, há ano e meio diretor do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, ter entrado em rutura com a tutela, após a revogação de um despacho que afetava a chamada Coleção SEC à Direção-Geral do Património Cultural, que previa a sua "incorporação" no Museu do Chiado, "salvaguardando acordos entretanto celebrados".

A ampliação do Museu do Chiado, ambicionada há mais de duas décadas pelos sucessivos diretores que geriram este espaço museológico, concretizou-se na assinatura, em fevereiro deste ano, de um protocolo entre a Secretaria de Estado da Cultura, o Ministério da Administração Interna (MAI) e o Ministério das Finanças, para cedência de parte do Convento de São Francisco.

Lusa