sicnot

Perfil

Cultura

Cinema King volta a estar à venda depois de adjudicação ter sido cancelada

O edifício em Lisboa onde funcionou o Cinema King, encerrado em 2013, está de novo à venda, depois de a adjudicação ter sido cancelada, revelou hoje à agência Lusa fonte ligada ao processo.

Arquivo SIC

De acordo com a leiloeira Onefix, responsável pela venda, a primeira venda, realizada em 20 de junho do ano passado, foi cancelada "porque não foram cumpridas as condições" estabelecidas no processo.

Nessa data, o Cinema King foi levado a leilão por uma base de licitação de 853.800 euros e arrematado por 1,25 milhões de euros por um comprador que não se quis identificar e que se fez representar por um advogado.

Por falta de cumprimento das condições exigidas no processo, a adjudicação do edifício acabou por ser anulada pelo administrador de insolvência e pela comissão de credores, indicou à Lusa a mesma leiloeira, que continua a ser a responsável pela venda.

As instalações eram propriedade da Sociedade Imobiliária Olívia, que entrou em processo de insolvência, estando alguns bancos entre os credores das dívidas.

"O processo de insolvência mantém-se e foi decidida nova venda que decorrerá como negociação particular", acrescentou a mesma fonte da Onefix.

O sitio online da leiloeira indica que as propostas vão ser recebidas até 31 de julho e que a mais elevada será escolhida pela administração de insolvência e pelos credores, tendo como objetivo aceitar a proposta de valor mais elevado para pagar as dívidas Sociedade Imobiliária Olívia.

O Cinema King -- que era gerido desde 1990 pela Medeia Filmes do produtor e exibidor Paulo Branco - tem uma área bruta de 2.211,50 metros quadrados e um valor matricial de 2,12 milhões de euros.

Paulo Branco tinha encerrado o cinema - que exibia sobretudo cinema de autor - por considerar a renda "incomportável".

Lusa

  • Cinema King em Lisboa fecha as portas
    2:13

    Cultura

    Era uma das últimas salas de cinema em Lisboa onde ainda se podia ver um filme que habitualmente não está no chamado circuito comercial. O Cinema King fecha hoje portas, depois de quase 30 anos a funcionar. Os sete funcionários vão ser distribuídos por outras salas.

  • Governo prepara projeto para suavizar transição para a reforma
    1:38

    Economia

    O Governo quer suavizar a transição do trabalho para a reforma. A ideia é que essa passagem seja feita gradualmente e não de um dia para o outro, o que pode ser mais traumático. O projeto prevê a possilidade de o trabalhador cumprir meio horário e acumular com meia pensão.

  • Portugal pode perder parte dos fundos comunitários
    2:21

    Economia

    Portugal arrisca-se a perder parte dos fundos comunitários atribuídos ao país, se não acelerar a execução dos programas que têm comparticipação de Bruxelas. A notícia é avançada pelo jornal Público, que revela que o país ainda está longe de cumprir as metas mínimas. O Executivo desdramatiza e acredita que serão cumpridas até ao final do ano. O Governo diz mesmo que Portugal deverá ser um dos países com melhores taxas de execução.

  • Proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causas do Alzheimer
    2:33

    País

    Uma proteína tóxica que se acumula no cérebro pode ser uma das causadoras do Alzheimer. A revelação, feita pelo prémio Nobel da Medicina de 2014, será discutida no terceiro dia da cimeira mundial sobre doenças neurodegenerativas na Fundação Champalimaud, em Lisboa. A partir de hoje, serão apresentadas novidade nas investigações científicas sobre a epidemia silenciosa, que atinge 50 milhões de pessoas em todo o mundo.

  • Primeiro discurso de Costa na ONU alinhado com o de Guterres

    País

    O primeiro-ministro, António Costa, proferirá hoje o seu primeiro discurso na Assembleia Geral das Nações Unidas, devendo estar muito alinhado com a agenda política apresentada na terça-feira pelo secretário-geral da ONU, António Guterres, valorizando o multilateralismo.

  • Habitantes da favela da Rocinha temem novo episódio violento
    2:54

    Mundo

    Localizada no Rio de Janeiro, a Rocinha, maior favela do Brasil, foi palco de um tiroteio entre traficantes, no último fim de semana. Agora, pelo terceiro dia consecutivo, a polícia do Rio de Janeiro está a fazer um cerco em algumas favelas cariocas à procura de traficantes. A comunidade está assustada e receia que episódios violentos como este se repitam.