sicnot

Perfil

Cultura

Novo álbum de Mariza "Mundo" sai a 9 de outubro e é produzido pro Javier Limón

O novo álbum de Mariza, "Mundo", é produzido por Javier Limón, que já produzira o álbum "Terra", de 2008, e inclui temas de Jorge Fernando, Paulo Abreu Lima, Tiago Machado e Rui Veloso, entre outros.

(Arquivo)

(Arquivo)

© Jose Manuel Ribeiro / Reuters

Em comunicado, a discográfica Warner Music afirma que o álbum, com edição mundial no dia 09 de outubro, é constituído por 14 temas, dois deles do repertório de Amália Rodrigues, "Maldição", de Armando Vieira Pinto, na melodia do Fado Cravo, de Alfredo Marceneiro, e "Anda sol na minha rua", de David Mourão-Ferreira e José Fontes Rocha.

Esta não é única recriação da intérprete, que gravou o tango "Caprichosa", de Froilán Aguilar, uma criação Carlos Gardel.

Jorge Fernando, de quem Mariza já gravou entre outros, "Chuva", assina a letra e música de dois temas, "Paixão" e "Sombra".

De Paulo Abreu Lima, Mariza gravou "Missangas" e "Meu amor pequenino", musicados respetivamente por Paulo de Carvalho e Rui Veloso, companheiros de anteriores álbuns da criadora de "Ó gente da minha terra".

Outro dos autores é Pedro Silva Martins, dos Deolinda, que assina, com Luís José Martins, "Saudade solta".

Segundo a discográfica, o novo álbum de Mariza "é um disco de viagens, em viagem; que vai do Cabo Verde de 'Padoce de céu azul' [de Vlu] ao flamenco de 'Adeus', poema de Cabral de Nascimento, musicado pelo guitarrista Pedro Jóia, passando pelo tango revisitado de 'Caprichosa'".

Segundo a mesma fonte, o álbum "'Mundo' não esquece o fado onde tudo começou. Mariza é fadista, e isso nunca a abandonará, mas o Fado, parafraseando uma frase célebre, é quando um homem quiser. No caso, fado é o que Mariza quiser que ele seja, porque está lá sempre".

Neste CD a intérprete é acompanhada por uma panóplia de músicos, nomeadamente José Manuel Neto, na guitarra portuguesa, Pedro Jóia, na viola, Charlie Mendes, na viola baixo, Alfonso Pérez, no piano e teclas, Israel Suárez "Piraña", na bateria e percussão, Joel Pina, na viola baixo, e Carlos Leitão, na viola, nos temas amalianos, "Maldição" e "Anda o sol na minha rua", Rui Veloso, ao piano, em "Meu amor pequenino", e, ainda, o produtor Javier Limón, na guitarra flamenca, em "Alma", um tema assinado por si.

Mariza não gravava um álbum de estúdio há cinco anos e, do alinhamento de "Mundo", este seu sexto álbum de estúdio, fazem ainda parte "Rio de mágoa" (Rosa Lobato Faria/Mário Pacheco), que abre o CD, "Melhor de mim" (AC Firmino/Tiago Machado), e "Sem ti" (Miguel Gameiro).

Mariza estreou-se discograficamente em 2001 com "Fado em mim". Ao longo de 14 anos de carreira vendeu mais de um milhão de discos, e, além dos álbuns de estúdio, tem um gravado ao vivo, "Concerto em Lisboa", o duplo "Best of" e dois DVD, com os concertos nos jardins da Torre de Belém, em Lisboa, e na Union Chapel, em Londres.

Mariza apresenta o novo álbum nos dias 26 e 27 de novembro, no Coliseu do Porto, e a 07 de dezembro, no Meo Arena, em Lisboa.

Entre outubro e novembro, a fadista tem já agendados 18 espetáculos, designadamente na Suécia, Estados Unidos, Canadá, Suíça, Áustria, Luxemburgo e Alemanha.

Lusa

  • Debate quinzenal com o primeiro-ministro

    País

    A situação económica e financeira foi o tema escolhido pelo Governo, mas a polémica da descida da Taxa Social Única dominará certamente a discussão na Assembleia da República. Veja aqui em direto e participe no Minuto a Minuto Parlamento Global/SIC.

    Direto

  • MIT quer humanos a ajudar máquinas a decidir (quem morre)

    Mundo

    A "Máquina Moral" é uma plataforma online que recolhe a perspetiva humana em decisões que terão de ser tomadas por uma máquina. Por exemplo, quando um carro sem condutor se depara com o dilema do mal menor: em quem acertar - para evitar outros - num acidente de viação.

  • Daesh transforma drones em bombardeiros 

    Daesh

    As estratégias de combate do Daesh têm vindo a sofrer alterações, bem como a capacidade das forças militares iraquianas para confrontar e derrotar o inimigo. De acordo com o responsável do Exército dos EUA Brett Sylvia, comandante militar no Iraque, a tática mais recente desenvolvida pelo Daesh consiste em usar drones de uso comercial em pequenos bombardeiros, capazes de transportar e lançar granadas.