sicnot

Perfil

Cultura

Cargo de diretor artístico do São Carlos vai a concurso internacional

O Governo abriu concurso internacional para o preenchimento do cargo de diretor artístico do Teatro Nacional de São Carlos (TNSC), em Lisboa, anunciou hoje o gabinete do secretário de Estado da Cultura.

tnsc.pt

tnsc.pt

"Considerando a necessidade de dotar o TNSC de uma solução estável e duradoura para a sua liderança artística, e tendo em vista o alargamento do leque de escolha para a nomeação, pela tutela, para esse cargo, será lançado, durante o mês de agosto, um procedimento para a identificação de candidatos à direção artística" do teatro, lê-se no comunicado hoje divulgado.

"Este procedimento, publicitado internacionalmente, contará com um grupo de apreciação, não remunerado, constituído por cinco elementos, incumbido da tarefa de recomendar ao membro do Governo responsável pela área da Cultura candidatos de reconhecido mérito com perfil, formação e experiência considerados adequados ao desempenho do cargo", esclarece a mesma fonte.

Segundo o texto divulgado, "as recomendações do referido grupo não serão vinculativas, e a decisão de nomeação da direção artística do TNSC será tomada pelo próximo Governo, podendo ela ser diversa das recomendações apresentadas".

"Este procedimento visa criar condições para que o próximo Governo possa tomar uma decisão célere em relação a esta matéria, beneficiando assim a estabilidade artística do TNSC e a preparação da Temporada 2016-2017 e seguintes", justifica o gabinete de Barreto Xavier.

No comunicado, o gabinete de Jorge Barreto Xavier esclarece que, "após Paolo Pinamonti ter solicitado a rescisão do seu contrato de consultor artístico do teatro", a "equipa do TNSC considerou desenvolver, com o apoio do programador convidado Patrick Dickie, a programação da temporada 2015-2016 do teatro", hoje anunciada.

O Governo realça todavia, que, "como é público e notório, foi possível, através da programação levada a cabo nos anos de 2013, 2014 e 2015, garantir um aumento significativo de público e o reconhecimento da crítica para as temporadas do TNSC".

Segundo dados do Organismo de Produção Artística (OPART), que tutela o TNSC, a Orquestra Sinfónica Portuguesa (OSP) e a Companhia Nacional de Bailado, na temporada de 2014/15, 14.533 espetadores assistiram às récitas operáticas e 7.012 a concertos e outras atividades.

Segundo a mesma fonte, a temporada 2014/2015 registou 331 assinantes, o que, "em relação a anos anteriores, não sabemos a diferença exata mas a quantidade é idêntica, uma vez que as saídas foram 'colmatadas' com novas entradas".

A temporada de 2015/2016, orçada em 3,1 milhões de euros, abre no dia 27 de setembro, no Centro Cultural de Belém, com a interpretação da Sinfonia n.º 7 em mi menor de Gustav Mahler, pela OSP, dirigida pela maestrina Joana Carneiro.

A programação líria inicia-se no dia 20 de outubro, no TNSC, com "Madama Butterfly", de Puccini, sob a direção do maestro Domenico Longo, com encenação de Tim Albery e figurinos de Ana Jebens.

O elenco é constituído por Hey Youn Lee, Cátia Moreso, Carolina Figueiredo, Antonio Gandia, Luís Rodrigues, Mário João Alves, marco Alves dos Santos e João Oliveira.

Lusa

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".