sicnot

Perfil

Cultura

Obra de Picasso regressa a Espanha após tentativa de exportação ilegal

Uma pintura de Pablo Picasso avaliada em mais de 25 milhões de euros foi hoje transferida para um museu de Madrid, após ter sido apreendida a 31 de julho num iate na Córsega pelas autoridades francesas, segundo a agência France Presse.

© Kieran Doherty / Reuters

O dono do quadro 'Cabeça de uma jovem mulher', o banqueiro espanhol Jaime Botín, é agora acusado de tentar exportar ilegalmente a obra pintada em 1906, considerada um tesouro nacional em Espanha e proibida, por isso, de ser retirada do país.

Agentes da polícia espanhola especializados na proteção de património voaram até à Córsega para recuperar o quadro, segundo um porta-voz da polícia, entregando-o ao museu Rainha Sofia de Madrid, que alberga a famosa pintura 'Guernica', também de Picasso.

"A pintura será guardada num armazém do museu até sabermos mais sobre o seu destino", declarou um porta-voz do museu citado pela AFP.

Jaime Botín, famoso banqueiro espanhol cuja família participou na fundação do banco Santander em 1857, tentou legalizar a exportação do quadro em 2012, pedido rejeitado pelo Ministério da Cultura espanhol.

Em maio deste ano, a Audiência Nacional, um dos mais altos tribunais espanhóis, julgou a pintura como "não podendo ser exportada", alegando que esta pertencia aos "bens de interesse cultural" e que, por isso, não podia deixar o território nacional.

No passado dia 30 de julho, uma "tentativa de exportar [a obra] para a Suíça, desde a alfândega de Bastia (localidade da Córsega)", chamou a atenção das autoridades francesas", explicou a autoridade aduaneira francesa em comunicado.

No dia seguinte, os agentes "subiram a bordo do navio", que estava atracado numa marina, e pediram os "documentos relativos à situação da obra".

"O capitão do navio não conseguiu apresentar mais do que um documento de avaliação da obra, bem como um relatório de julgamento redigido na língua espanhola, de maio de 2015, da Audiência Nacional (tribunal espanhol), confirmando que era um tesouro nacional espanhol que não podia sair de Espanha", acrescenta o comunicado.

O proprietário, de 79 anos, não estava a bordo do navio, propriedade de uma empresa da qual é acionista e que tem pavilhão britânico.

Lusa

  • Família Aveiro na inauguração do Aeroporto Cristiano Ronaldo
    2:34

    País

    A decisão de dar o nome de Cristiano Ronaldo ao aeroporto da Madeira divide opiniões. Contudo, na cerimónia de inauguração desta quarta-feira só se ouviram aplausos. Os madeirenses juntaram-se à porta do aeroporto para ver e receber o melhor jogador do mundo. Também a família do jogador esteve na Madeira para apoiar Ronaldo.

  • A (polémica) mudança de nome do aeroporto da Madeira
    2:00

    País

    O aeroporto da Madeira é desde esta quarta-feira aeroporto Cristiano Ronaldo. O Presidente da República e o primeiro-ministro estiveram juntos na homenagem ao futebolista. A alteração não é consensual entre os madeirenses.

  • O busto de Ronaldo que virou piada no mundo inteiro
    2:04

    País

    No dia em que foi formalizado o novo nome do aeroporto da Madeira, foi também conhecido o busto em bronze de Cristiano Ronaldo e que, desde logo, começou a provocar reações em todo o mundo. As críticas da imprensa internacional não são propriamente positivas e a internet aproveitou para dar contornos humorísticos à criação.

  • "Não há razão para fingirmos que hoje é um dia feliz"
    1:55

    Brexit

    Depois de receber esta quarta-feira a notificação do Brexit, o presidente do Conselho Europeu antecipou negociações difíceis. Donald Tusk diz que agora é preciso minimizar os prejuízos para os cidadãos europeus e para as empresas.

  • "Não há recuo possível"
    2:30

    Brexit

    O processo de saída do Reino Unido da União Europeia começou esta quarta-feira, com a ativação do artigo 50.º do Tratado de Lisboa. A notificação de Theresa May foi feita por carta a Donald Tusk e a primeira-ministra disse que não recuo possível. O processo de negociações levará dois anos e a saída do Reino Unido da União Europeia ficará concluída em 2019.