sicnot

Perfil

Cultura

Obra de Picasso regressa a Espanha após tentativa de exportação ilegal

Uma pintura de Pablo Picasso avaliada em mais de 25 milhões de euros foi hoje transferida para um museu de Madrid, após ter sido apreendida a 31 de julho num iate na Córsega pelas autoridades francesas, segundo a agência France Presse.

© Kieran Doherty / Reuters

O dono do quadro 'Cabeça de uma jovem mulher', o banqueiro espanhol Jaime Botín, é agora acusado de tentar exportar ilegalmente a obra pintada em 1906, considerada um tesouro nacional em Espanha e proibida, por isso, de ser retirada do país.

Agentes da polícia espanhola especializados na proteção de património voaram até à Córsega para recuperar o quadro, segundo um porta-voz da polícia, entregando-o ao museu Rainha Sofia de Madrid, que alberga a famosa pintura 'Guernica', também de Picasso.

"A pintura será guardada num armazém do museu até sabermos mais sobre o seu destino", declarou um porta-voz do museu citado pela AFP.

Jaime Botín, famoso banqueiro espanhol cuja família participou na fundação do banco Santander em 1857, tentou legalizar a exportação do quadro em 2012, pedido rejeitado pelo Ministério da Cultura espanhol.

Em maio deste ano, a Audiência Nacional, um dos mais altos tribunais espanhóis, julgou a pintura como "não podendo ser exportada", alegando que esta pertencia aos "bens de interesse cultural" e que, por isso, não podia deixar o território nacional.

No passado dia 30 de julho, uma "tentativa de exportar [a obra] para a Suíça, desde a alfândega de Bastia (localidade da Córsega)", chamou a atenção das autoridades francesas", explicou a autoridade aduaneira francesa em comunicado.

No dia seguinte, os agentes "subiram a bordo do navio", que estava atracado numa marina, e pediram os "documentos relativos à situação da obra".

"O capitão do navio não conseguiu apresentar mais do que um documento de avaliação da obra, bem como um relatório de julgamento redigido na língua espanhola, de maio de 2015, da Audiência Nacional (tribunal espanhol), confirmando que era um tesouro nacional espanhol que não podia sair de Espanha", acrescenta o comunicado.

O proprietário, de 79 anos, não estava a bordo do navio, propriedade de uma empresa da qual é acionista e que tem pavilhão britânico.

Lusa

  • CGD terá de reconhecer imparidades e prepara saída de 2 mil funcionários
    2:45

    Caso CGD

    O novo plano estratégico da Caixa está pronto e foi entregue há duas semanas ao Ministério das Finanças. A SIC sabe que está a ser preparada a saída de 2 mil trabalhadores e que o banco terá de reconhecer imparidades. O Expresso diz que a CGD vai fechar o ano com prejuízos que podem chegar aos 3 mil milhões de euros.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.