sicnot

Perfil

Cultura

Atelier português selecionado para a 1ª Bienal de Arquitetura de Chicago

O Fala Atelier, do Porto, está entre os 40 participantes internacionais selecionados para apresentar trabalhos, na primeira Bienal de Arquitetura de Chicago, a realizar-se de 03 de outubro a 03 de janeiro de 2016, naquela cidade norte-americana.

Kiichiro Sato

De acordo com o sítio na internet da Ordem dos Arquitetos, em Lisboa, a exposição da Bienal de Arquitetura vai distribuir-se entre o Chicago Cultural Center e outros espaços da cidade.

A lista de 40 ateliers selecionados, incluindo o português Fala Atelier, foi escolhida pelos diretores do evento, Joseph Grima e Sarah Herda, com a colaboração de um conselho consultivo formado por Frank Gehry, David Adjaye, Elizabeth Diller, Jeanne Gang, Sylvia Lavin, Hans Ulrich Obrist, Peter Palumbo e Stanley Tigerman.

O Fala Atelier foi criado em 2013, no Porto, pelos arquitetos Filipe Magalhães, Ana Luísa Soares e Ahmed Belkhodja.

Na Bienal de Chicago, cada atelier participante fará ainda parte da discussão sobre "O Estado da Arte da Arquitetura" ("The State of the Art of Architecture").

"O nosso objetivo é criar uma exposição e um programa público que seja significativo, tanto para o público como para os profissionais da arquitetura", escreve a diretora Sarah Herda, num texto sobre a primeira bienal de arquitetura da cidade, onde foi construído o primeiro arranha-céus moderno do mundo.

Outro dos objetivos é apresentar projetos e visões de arquitetos que têm trabalhado em condições culturais, sociais e económicas radicalmente diferentes, de países como o Equador, Reino Unido, Tailândia, Grécia, Bélgica, Japão, México, Dinamarca, Espanha, Indonésia, Colômbia, França, África do Sul, Alemanha e Coreia.

Lusa

  • DIRETO: Portuguesa entre os 14 mortos dos atentados na Catalunha

    Ataque em Barcelona

    Uma das 13 vítimas mortais do atentado de ontem em Barcelona é portuguesa e há uma outra portuguesa desaparecida. Entretanto, uma pessoa morreu e cinco suspeitos foram abatidos num segundo ataque esta madrugada em Cambrils. As buscas centram-se num nome: Moussa Oukabir. Siga aqui as últimas informações, ao minuto.

    Em atualização

  • O momento em que os suspeitos foram abatidos em Cambrils
    2:35
  • Driss Oukabir: suspeito do atentado ou vítima de roubo de identidade?
    2:40

    Ataque em Barcelona

    Um dos dois suspeitos, do ataque nas Ramblas, detidos pela polícia foi inicialmente identificado como Driss Oukabir, um homem de 28 anos. Mais tarde, um homem com o mesmo nome apresentou-se numa esquadra em Girona, a mais de 100 quilómetros do local do atropelamento afirmando que lhe tinha sido roubada a identificação. De acordo com alguma imprensa espanhola, poderá ter sido o irmão, Moussa Oukabir, um jovem de 18 anos que vive em Barcelona, como explicou também Nuno Rogeiro, comentador da SIC.

  • "O abandono provoca incêndios desta dimensão"
    0:55

    País

    O antigo vereador da Câmara de Mação José Silva acredita que a desertificação do interior também é, em parte, responsável pelos incêndios. Segundo José Silva, Mação tem cada vez menos habitantes e é por essa razão que os terrenos são deixados ao abandono.

  • Mação perdeu 80% da área florestal
    3:39
  • Ágata candidata-se à Câmara de Castanheira de Pera
    3:42