sicnot

Perfil

Cultura

Sons da Lusofonia cria Prémio de Composição Bernardo Sassetti

A associação Sons da Lusofonia criou o Prémio de Composição Bernardo Sassetti para incentivar a criação musical de jovens músicos na área do jazz e para homenagear aquele autor, que morreu em 2012, revelou à Lusa Carlos Martins.

LUSA (Arquivo)

O prémio destina-se a músicos portugueses com menos de 30 anos e não é monetário, pelo que o vencedor terá direito a gravar os temas inéditos apresentados a concurso e a estreá-los ao vivo em março de 2016 na Festa do Jazz, em Lisboa.

As candidaturas abriram na terça-feira e terminam a 20 de novembro. O júri, composto por Carlos Martins, Carlos Azevedo e Sara Serpa, anunciará o vencedor do prémio a 01 de dezembro.

O Prémio de Composição Bernardo Sassetti é uma iniciativa do projeto Portugal em Jazz, criado no âmbito da associação Sons da Lusofonia e apoiado pela Direção-Geral das Artes.

"O objetivo [do Portugal em Jazz] é desenvolver uma rede de comunicação entre músicos e agentes ligados à música improvisada. Já organizamos a Festa do Jazz e queremos agora premiar gente nova na área da composição. Este prémio, em sintonia com a [associação] Casa Bernardo Sassetti, quer promover a memória e as obras do Bernardo", disse Carlos Martins.

De acordo com o saxofonista e diretor artístico, o prémio surge numa altura em que têm aparecido mais grupos e discos de músicos portugueses na área do jazz, concordando que tem sido um período fértil para a criação artística.

Além da Festa do Jazz e da criação do prémio, a plataforma Portugal em Jazz contará ainda com uma componente de formação para alunos, em áreas como produção e comunicação, e encontros regionais com escolas de jazz e música improvisada.

O regulamento sobre o prémio está disponível na página da plataforma www.portugalemjazz.pt.

Bernardo Sassetti, que morreu a 10 de maio de 2012 aos 41 anos, era considerado um dos mais criativos pianistas da sua geração, para lá das fronteiras do jazz, e que vivia inquieto em torno da música e da imagem.

Iniciou-se no jazz no final da adolescência, quando começou a tocar com Carlos Martins e com o Moreiras Quartet, mas o percurso foi transversal na música portuguesa, tendo trabalhado com músicos do fado, do pop rock, do hip hop.

Em setembro de 2012, meses depois da morte, a família fundou a Casa Bernardo Sassetti, com o objetivo de promover a obra do autor "enquanto compositor, enquanto músico e também na área da imagem, enquanto realizador, pintor e fotógrafo".

Atualmente, a Casa Bernardo Sassetti tem em mãos a inventariação e catalogação do espólio deixado pelo músico.

Lusa

  • Pagaram 10 libras por diamante que vale milhares

    Mundo

    Há 30 anos um comprador adquiriu um anel de diamantes de 26.27 quilates por apenas 10 libras (cerda de 11 euros) numa feira em Isleworth, no oeste Londres. O proprietário passeou durante três décadas com uma peça que valia cerca de 350.000 libras (407.000€) e não sabia. Confessa que até a usava durante as tarefas domésticas.

    SIC

  • Leão-marinho arrasta criança de doca em Vancouver
    0:51

    Mundo

    O momento em que um leão-marinho arrasta uma menina para a água foi gravado e publicado na internet. Sem nada que fizesse prever, o animal puxou a criança que estava sentada numa doca em Vancouver, no Canadá. A criança foi resgatada de imediato por um familiar e apesar do susto não sofreu ferimentos. O momento de aflição foi testemunhado por vários turistas.

  • Caçador morre esmagado por elefante

    Mundo

    Um famoso caçador morreu na sexta-feira após ser esmagado por um elefante quando estava a caçar. A morte foi confirmada pelas autoridades do Zimbabué, que adiantaram ainda que o animal foi morto por um dos caçadores do grupo de Theunis Botha.