sicnot

Perfil

Cultura

Artistas Unidos celebram hoje 20 anos com a peça "Jogadores"

Os Artistas Unidos celebram hoje vinte anos de atividade no Teatro da Politécnica, em Lisboa, com um ensaio aberto ao público da peça "Jogadores", encenado por Jorge Silva Melo a partir do texto de Pau Miró.

"Jogadores", encenado por Jorge Silva Melo a partir do texto de Pau Miró.

"Jogadores", encenado por Jorge Silva Melo a partir do texto de Pau Miró.

facebook.com/Artistas-Unidos

De acordo com o programa especial para o dia de aniversário do grupo de teatro Artistas Unidos, o público está convidado para assistir ao ensaio com entrada livre, às 19:00, seguindo-se uma conversa e convívio.

A peça "Jogadores" estreia a 23 de setembro, no mesmo espaço, onde ficará até 24 de outubro, seguindo depois para Coimbra, onde será apresentada no Teatrão, de 28 a 30 de outubro.

Com tradução de Joana Frazão, encenação de Jorge Silva Melo, cenografia e figurinos de Rita Lopes Alves, a peça - produzida pelos Artistas Unidos - é interpretada por Américo Silva, António Simão, João Meireles e Pedro Carraca.

Fundado por Jorge Silva Melo em 1995, o grupo de teatro Artistas Unidos está instalado desde outubro de 2011 no Teatro da Politécnica, em Lisboa, na sequência de um protocolo assinado com a Reitoria da Universidade de Lisboa.

Depois do encerramento do jornal A Capital, em 2002, foram forçados a sair do edifício, no Bairro Alto, estiveram no Teatro Taborda até 2005 e no antigo Convento das Mónicas.

Desde a criação, a companhia promoveu exposições, seminários, leituras encenadas e estreou dezenas de peças baseadas em textos de autores portugueses e estrangeiros, desde Sarah Kane, Antonio Tarantino, Juan Mayorga, Gerardjan Rijnders, Judith Herzberg, Brecht, Jesper Halle, Miguel Castro Caldas e José Maria Vieira Mendes.

Lusa

  • "Vejam a cor da seara: a parte mais amarela é provocada pelo stress"
    2:20
  • Rogério Alves "perplexo" com nomeação de Elina Fraga
    1:52

    País

    O antigo bastonário da Ordem dos Advogados, Rogério Alves, admite que ficou "perplexo" com a escolha de Elina Fraga para vice-presidente do PSD. Em entrevista ao DN e à TSF Rogério Alves acusa a também ex-bastonária de defender sempre o contrário do PSD e de se opor à modernização e simplificação da justiça.

  • "Matavam as crianças a tiro", os relatos de rohingyas que fugiram de Myanmar
    2:02
  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39