sicnot

Perfil

Cultura

Escultura de Anish Kapoor vandalizada em Versalhes coberta com folhas de ouro

Galeria de fotos

A escultura do artista britânico de origem indiana Anish Kapoor, instalada no parque do Palácio de Versalhes, foi vandalizada três vezes com inscrições antissemitas, desde que foi instalada em junho. O autor decidiu agora cobrir as inscrições em parte com folhas de ouro, de modo a não remover as frases.

Francois Mori/AP

Bertrand Combaldieu/AP

Francois Mori/AP

Francois Mori/AP

Francois Mori

Bertrand Combaldieu

© Charles Platiau / Reuters

A escultura, com 60 metros de comprimento, feita em aço, pesando várias toneladas, causou polémica logo na inauguração a 9 de junho. Intitulada "Dirty Corner" ["Canto Sujo"], tem sido apelidada "Vagina da Rainha", dadas as conotações sexuais evidentes.

"Rainha sacrificada, duas vezes ultrajada", "SS Sacrifício Sangrento" e "Cristo é rei em Versalhes" são alguns exemplos das frases escritas.

Na segunda vandalização, Anish Kapoor disse não querer que as inscrições fossem retiradas: "Da primeira vez até achei que tinha sido bom porque a obra foi toda limpa, mas agora acho que devem ficar as inscrições porque acabam por fazer parte da minha obra".

No entanto, após a terceira vandalização, o Tribunal Administrativo ordenou que o Palácio de Versalhes retirasse da vista do público as mensagens antisemitas. A obra foi coberta por um pano negro.

Kapoor decidiu então que as inscrições seriam cobertas com folhas de ouro, mas não totalmente, de forma a que se vejam que existem porque "estas palavras infames" já fazem parte da obra, afirmou o artista no início desta semana.

Em comunicado, o Presidente francês François Hollande repudiou "firmemente" a degradação de que a obra foi alvo, manifestando solidariedade para com o artista, defendendo a liberdade de expressão "nos lugares mais prestigiados do património de França".

  • Obama diz que Guterres "tem uma reputação extraordinária"
    1:38

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar com Barack Obama e também com Donald Trump, na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido por Obama, na Casa Branca, onde recebeu vários elogios do presidente norte-americano.

  • Mãe do guarda-redes da Chapecoense comove o Brasil
    1:37
  • Dezenas de mortos em bombardeamentos do Daesh em Mossul

    Daesh

    Dezenas de civis, entre os quais várias crianças, morreram e outros ficaram feridos em ataques de morteiro efetuados pelo grupo extremista Daesh em Mossul, disse à agência Efe o vice-comandante das forças antiterroristas iraquianas.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.

  • Tribunal chinês iliba jovem executado há 21 anos

    Mundo

    Nie Shubin foi fuzilado em 1995, na altura com 20 anos, depois de ter sido condenado por violação e assassinato de uma mulher, na cidade de Shijiazhuang. Agora, a justiça chinesa vem dizer que, afinal, o jovem era inocente, uma vez que não foram encontradas provas suficientes para o condenar.