sicnot

Perfil

Cultura

Papa Francisco lança um álbum em novembro, informa a revista Rolling Stone

O papa Francisco, que está de visita aos Estados Unidos, editará em novembro um álbum com "mensagens de esperança, fé e união" interpretadas com música rock, revelou hoje a revista norte-americana Rolling Stone.

O álbum chama-se "Wake Up!", tem a aprovação do Vaticano e sairá a 27 de novembro. Hoje a Rolling Stone disponibilizou um tema para escuta online, intitulado "Wake Up! Go! Go! Forward!", composto pelo músico Tony Pagliuca e com uma "sonoridade rock progressivo".

O alinhamento do disco conta com 11 canções, com o papa Francisco a falar em inglês, italiano, espanhol e português, e com uma mensagem que dialoga com a melodia, como contou o padre Giullio Neroni, produtor.

"Há muitos anos que sou o produtor e o diretor artístico de álbuns do papa. Tive a honra de trabalhar com João Paulo II, Bento XVI e agora o papa Francisco", afirmou o produtor à Rolling Stone.

Neroni sublinhou que tentou ser o mais fiel possível à personalidade de Francisco: Um papa do diálogo, das portas abertas e da hospitalidade. Por isso é que em 'Wake up!' a voz dele dialoga com a música".

A propósito das canções, Tony Pagliuca afirmou à Rolling Stone que aceitou "com entusiasmo" participar neste álbum, recordando que nos anos 1970 fundou a banda de "prog-rock" Le Orme e colaborou com artistas como Peter Hammil e David Jackson.

"Por a minha música ao serviço das palavras e da voz do papa Francisco tem sido uma experiência fantástica e um desafio artístico muito interessante", disse o músico.

Lusa

  • Zeca Afonso morreu há 30 anos
    1:11
  • Compensa comprar a granel?
    8:39
  • "Isto é uma mentira e tem carimbo de Estado"
    2:12

    Opinião

    O preço das botijas de gás em Portugal duplicou nos últimos 15 anos. José Gomes Ferreira esteve no Jornal da Noite, da SIC, onde explicou este aumento, lembrando que a classe política prometeu que se houvesse mais empresas a operar no mercado, os preços desciam. Contudo, José Gomes Ferreira diz que "isto é uma mentira e tem carimbo de Estado". O Diretor-Adjunto de Informação SIC explicou que como o mercado é livre, os operadores vendem aos preços mais altos que podem, deste modo os preços não variam muito entre uns e outros.

    José Gomes Ferreira